Liga dos Campeões

24-08-2016 14:46

Presidente da Roma afirma que o árbitro foi nojento

James Palotta esteve muito critico na atuação do juiz da segunda mão do play-off entre os italianos e o FC Porto.
FC Porto vs Roma
Foto: Lusa

Felipe foi um dos heróis no jogo do FC Porto com a Roma

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

James Palotta não se conteve nas críticas ao árbitro Szymon Marciniak no jogo desta terça-feira com o FC Porto, a contar para a segunda mão do play-off de acesso à Champions. O presidente da Roma afirmou que a prestação do juiz polaco foi nojenta e que a sua presença arruinou o encontro. Em declarações à ‘Gazzetta dello Sport, Palotta confessou que com apenas nove jogadores não se esperava outra coisa que não a derrota.

“Ele (o árbitro) foi nojento. Ele arruinou o encontro. Não podemos esperar mais quando jogamos com dez ou nove”.

As críticas a Marciniak surgem depois de o árbitro ter expulsado dois jogadores da Roma por entradas violentas sobre atletas dos ‘dragões’. Danielle De Rossi foi o primeiro a sair do jogo por lesionar Maxi, enquanto Emerson foi excluído por uma entrada feia sobre Jesus Corona.

A derrota da equipa romana frente ao FC Porto colocou os ‘dragões’ na fase de grupos da Liga dos Campeões, ao passo que a Roma segue para a Liga Europa. A equipa de Nuno Espírito Santo venceu por 0-3, depois de ter empatado 1-1 na primeira mão no Estádio do Dragão.

Conteúdo publicado por Sportinforma