Liga dos Campeões

14-09-2016 21:34

Dragões começam a Champions com um empate caseiro

Otávio marcou na primeira parte para o FC Porto, mas o clube dinamarquês empatou no segundo tempo.
Danilo disputa a bola no Dragão
Foto: LUSA

Danilo disputa a bola no Dragão

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O FC Porto começou com o pé esquerdo a edição 2016/17 da Liga dos Campeões, ao empatar a um golo com os dinamarqueses do Copenhaga, em jogo da primeira jornada do Grupo G. Otávio marcou na primeira parte para a equipa da casa, mas Cornelius empatou no segundo tempo.

Para o desafio desta noite, o treinador Nuno Espírito Santo chamou Herrera para o meio campo e Corona no ataque, em vez de André André e Depoitre (jogaram para o campeonato contra o Vitória de Guimarães). Brahimi começou no banco de suplentes, mas saiu de lá aos 70 minutos.

O único golo do primeiro tempo foi apontado aos 13 minutos, por intermédio de Otávio. Óliver Torres recuperou a bola, André Silva tocou de calcanhar para Otávio, à entrada da área e o médio brasileiro rematou forte e sem hipótese de defesa para Olsen.

Antes do golo, foi Casillas que salvou a equipa orientada por Nuno Espírito Santo. Santander cabeceou com perigo na área, após cruzamento na direita, e obrigou Casillas a uma defesa complicada por cima da barra.

A equipa da casa foi para o intervalo a merecer a vantagem, apesar de a equipa dinamarquesa estar a dar boas réplicas. O jogo começou bem, mas com o aproximar do apito para o intervalo o ritmo foi baixando e a qualidade de futebol desapareceu.

No segundo tempo, aos 52 minutos, o Copenhaga chegou ao empate. Toutouh cruzou na esquerda para o segundo poste, Alex Telles ainda conseguiu travar o primeiro remate de Cornelius, mas à segunda, o avançado cabeceou para o fundo das redes, restabelecendo a igualdade.

Apesar do golo, a felicidade dinamarquesa não durou mais do que dez minutos, uma vez que Greguš recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, após falta sobre Otávio, reduzindo a equipa visitante para dez elementos.

Com dez jogadores, o treinador Solbakken decidiu que queria conservar um ponto conquistado fora e pediu à equipa para recuar no terreno, para defender o empate.

Nuno Espírito Santo ainda colocou em ação Depoitre (62’), Brahimi (70’) e Diogo Jota (82'), para os lugares de Corona, Herrera e Otávio, mas o resultado manteve-se inalterável.

Aos 90 minutos, pediu-se grande penalidade no Dragão, por alegada mão na bola, mas o árbitro nada assinalou, deixando os jogadores portista bastante furiosos.

No outro encontro do Grupo G, o campeão inglês Leicester foi a Brugge vencer por 3-0.

Conteúdo publicado por Sportinforma