Real 2-1 Sporting

14-09-2016 21:36

CR7 e Morata estragam grande noite do Sporting no Bernabéu

A estratégia de JJ ia funcionando na perfeição mas a mestria de CR7 e a ratice de Morata impediram o Sporting de sair do Bernabéu com pontos.
Real Madrid - Sporting
Foto: AFP or licensors

Real Madrid - Sporting

Por Evandro Delgado e André Delgado, em Madrid sapodesporto@sapo.pt

O Sporting perdeu por 2-1 com o Real Madrid no Santiago Bernabéu, em jogo da 1.ª jornada do Grupo F da Liga dos Campeões. Bruno César marcou para o Sporting aos 47, Ronaldo, de livre, marcou à sua ex-equipa e empatou aos 88. Nos descontos Morata colocou alguma injustiça no resultado e fez o 2-1. A estratégia de JJ ia funcionando na perfeição mas a mestria de CR7 e a ratice de Morata impediram o Sporting de sair do Bernabéu com pontos.

Jorge Jesus tinha prometido um Sporting igual a si próprio, sem medos ou receios do colosso Real Madrid. E assim fez. Entrou no Bernabéu de ´peito feito`, atuando num 4-3-3 ofensivo, com Bruno César a entrar para médio e Bas Dost na frente, com Gelson e Bryan Ruiz nas alas.

A atuar com um bloco muito subido, jogando muitas vezes com a defesa 50 metros longe da baliza, o Sporting condicionou e de que maneira o jogo dos merengues. O bloco compacto e as linhas juntas ajudaram a travar o Real que se viu forçado a tentar jogar longo, tentando tirar partido da velocidade de Bale nas alas. Muito pouco para quem ostenta o escudo de campeão, poderão pensar alguns. A culpa foi quase toda do Sporting.

Mesmo tento mais bola, o Real Madrid sentiu inúmeras dificuldades para entrar na defensiva leonina na primeira parte. Destaque para duas arrancadas de Bale aos 11 e 12 minutos mas que acabaram nas mãos de Patrício. Patrício que só teve de se aplicar verdadeiramente aos 27 minutos, quando desviou um remate de Ronaldo, o primeiro do português na partida.

Se a defesa ia anulando as investidas merengues, no ataque era Gelson Martins quem tentava levava os ´leões` para a frente. As suas investidas na direita causaram calafrios aos merengues e obrigou mesmo Kiko Casilla a grande defesa aos nove minutos. Ao intervalo, o nulo premiava a estratégia de JJ sobre Zidane. Faltava apenas um pouco mais de ousadia no ataque, onde Bas Dost parecia perdido nos centrais.

Ousadia teve Bryan Ruiz e Gelson logo no início do segundo tempo. O costa-riquenho combinou com o português, ganhou um ressalto e colocou em Bruno César. O brasileiro fez jus ao nome de Chuta Chuta e, vai daí mesmo, rematou colocado, junto ao poste direito de Kiko Casilla. Um golo que gelou (ainda mais) o Bernabéu e deu brilho a excelente atuação dos ´leões`. Pouco tempo depois Jesus foi expulso pelo árbitro italiano Paolo Tagliavento, por protestos.

Zidane é que não estava a gostar nada. O Sporting mandava no jogo, trocava a bola com mais a vontade, enquanto o Real, nervoso, ia ficando sem soluções. Foi então que foi ao banco para lançar Lucas Vasquez, Morata e James para os lugares de Kroos, Bale e Benzema. A equipa cresceu, foi jogando cada vez mais perto da baliza do Sporting. Os lances de perigo iam sucedendo na área leonina mas quando a defesa não safava, era Patrício ou a falta de pontaria merengue a manter o Leão na dianteira.

O Sporting, que ia perdendo o meio-campo, passou a ter dificuldades. Jesus leu bem o jogo e fez entrar Elias, Markovic e Campbell para os lugares de Adrien, Gelson e Bryan Ruiz.

Os minutos finais foram de intensa pressão junto à baliza do Sporting. Cristiano Ronaldo, que marcou sempre às suas ex-equipas, esteve perto do empate aos 83 mas o seu remate foi devolvido pelo poste. Mas não perdoou aos 88. Num livre em zona frontal, CR7 ´disparou` uma bomba e empatou o jogo. Pelo respeito que tem pelo Sporting, não festejou e até pediu desculpas.

E quando já se esperava o empate, um cabeceamento de Morata aos 93 deu a vitória aos merengues, roubando assim um ponto ao Sporting. Uma derrota imerecida mas que não mancha a excelente exibição do Sporting no Bernabéu.

Conteúdo publicado por Sportinforma