Liga dos Campeões

14-09-2016 12:45

'Três grandes' querem os muitos milhões desta temporada

Vencedor da competição pode ganhar perto de 60 milhões de euros em prémios.
Liga dos campeões
Foto: AFP

O troféu da Liga dos Campeões

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A Liga dos Campeões já é a competição mais atrativa a nível financeiro, mas a UEFA decidiu aumentar ainda mais os prémios atribuídos aos clubes que participam na prova. No final das contas, o vencedor da edição 2016/2017 tem à sua espera um prémio acumulado que se aproxima muito dos 60 milhões de euros.

A entrada na fase de grupos, que antes rendia 12 milhões de euros foi aumentada em 700 mil euros. Agora, todas as equipas que estão nesta fase da competição já receberam o ‘aumento’ atribuído. Esta é a situação das três equipas portuguesas na prova. Na fase de grupos os prémios de jogo individual não foram alterados (valor a receber por vitória e empate).

Vencer uma partida garante mais 1,5 milhões de euros enquanto que o empate rende metade ( 750 mil euros). Quem sofrer uma derrota não recebe qualquer fundo. Com efeito, um pleno de vitórias na fase de grupos assegura nove milhões de euros certos.

A partir dos oitavos de final os prémios começam a escalar em valores. A presença nesta fase garante seis milhões de euros (mais 500 mil do que no ano passado). De seguida, a passagem para os quartos-de-final asseguram mais uma tranche de 6,5 milhões de euros (mais 500 mil do que na última temporada). As meias finais ditam novo aumento para 7 milhões (mais 500 mil do que a última edição).

A presença no jogo decisivo é sinal de 11 milhões de euros na conta bancária. Este valor é atribuído ao derrotado na final que o campeão da Europa segue para casa com 15, 5 milhões de euros e o troféu.

Ao todo, uma equipa que vença todos os jogos da Champions, inclusive a final, pode chegar até aos 57,2 milhões de euros.


Benfica entrou na Liga dos Campeões com um empate caseiro diante do Besiktas. Hoje será a vez do Sporting e FC Porto, que medem forças com Real Madrid e Copenhaga, respetivamente.

Conteúdo publicado por Sportinforma