Mónaco 3-1 Man.City

15-03-2017 21:36

Ainda temos um Jardim à beira-mar plantado na Champions

Os monegascos passam à fase seguinte devido ao critério dos golos fora (ficou 5-3 em Inglaterra, 6-6 no conjunto das duas mãos).
Mónaco - Manchester City
Foto: Lusa

Mónaco - Manchester City

Por Evandro Delgado sapodesporto@sapo.pt

O Mónaco venceu o Manchester City por 3-1, e passou aos quartos-de-final da Liga dos Campeões. Em jogo da segunda-mão dos oitavos-de-final da Champions, a formação de Leonardo Jardim deu sequência ao grande jogo realizado em Inglaterra e entra nos quartos da prova milionária pela segunda vez nos últimos três anos. Os monegascos passam à fase seguinte devido ao critério dos golos fora (ficou 5-3 em Inglaterra, 6-6 no conjunto das duas mãos). Mbappe, Fabinho e Bakayoko fizeram os golos dos franceses, Sané marcou para o City. Guardiola perdeu no seu jogo 100 pelas provas da UEFA.

Para esta quarta-feira de Liga dos Campeões, os adeptos do futebol só tinham um desejo: que Mónaco e Manchester City repetissem o espetáculo que deram no dia 21 de fevereiro no Etihad Stadium. Nesse jogo que teve penáltis marcados, falhados, bolas nos ferros, grandes defesas dos guarda-redes e belos golos, os adeptos foram brindados com um 5-3, com vantagem para os da casa. A passagem a fase seguinte estava a dois golos de distância para Bernardo e companhia. E pelo que mostraram em Inglaterra, essa não era uma tarefa muito complicada.

Sem Falcao, lesionado, Leonardo Jardim teve de lançar Valère Germain para a frente, com o jovem Mbappé no apoio. Bernardo Silva era quem ligava o jogo. Este era um jogo que muito dificilmente não teria golos, já que estávamos perante duas equipas viradas para o ataque. O Mónaco chegava a este encontro com uns impressionantes 123 golos marcados na época, contra os 93 do City. O jogo tinha ainda o aliciante de Guardiola poder passar para frente no ranking de técnicos com mais vitórias nos primeiros 100 jogos da UEFA, caso saísse do Estádio Luís II com a vitória.

No primeiro tempo só deu Mónaco. A equipa de Jardim era mais dinâmica, ganhava quase todas as segundas bolas, era mais rápida, mais incisiva e mais objetiva a atacar. A defender, os monegascos fechavam bem as linhas de passe e tiravam espaço aos rapidíssimos avançados dos ´citizens`. Aos oito minutos o jovem Mbappe viu Caballero negou-lhe o golo com uma grande defesa. Mas no mesmo minuto o prodígio avançado fez o 1-0. Mendy insistiu pela esquerda, Stones negou-lhe o remate mas a bola sobrou para Bernardo Silva que colocou na pequena área para o desvio do jovem de 18 anos fazer o seu segundo golo nesta eliminatória.

Sempre melhor em campo, o Mónaco chegou aos 2-0 aos 29 minutos, num desvio de primeira do médio Fabinho na área, a culminar uma grande jogada atacante desenhada na esquerda. O último passe é de Mendy. O Mónaco passava para a frente da eliminatória e obrigava o Manchester City a reagir.

Guardiola, que chegou sempre às meias-finais da Liga dos campeões nos seus oito anos de carreira (sete meias-finais) sabia que tinha de fazer algo para contrariar o jogo do adversário e chegar à área com perigo. A verdade é que depois do intervalo, o Mónaco deixou de conseguir sair para a frente, tanto em futebol apoiado como em contra-ataque. O City cresceu, tomou conta do jogo e criou várias oportunidades de golo.

Ragi tirou o golo a Aguero aos 58 minutos após passe de Sterling. O mesmo Aguero falhou outra vez aos 63 a passe de Sané. Três minutos depois foi Subasic a negar o golo outra vez a Kun Aguero com uma grande defesa. Era o pronúncio do golo que chegou aos 71 minutos. Sterling veio da direita para o meio, rematou colocado, Subasic desviou para o lado onde apareceu Sané a encostar para o 2-1.

O Mónaco, que vinha a fazer uma segunda parte pobre, a contrastar com a primeira, respondeu logo de seguida e com golo, passando novamente para a frente da eliminatória. Lemar colocou um livre na área, Bakayoko saltou mais alto que toda a gente cabeceou para o 3-1, aos 77 minutos. Jardim, que já tinha apercebido que vinha a perder o meio-campo, lançou Moutinho para o lugar de Mbappe, depois de já ter tirado o lesionado Raggi e fazendo entrar Almamy Toure.

Guardiola teve de arriscar e lançar o avançado Kelechi Iheanacho no lugar do lateral esquerdo Clichy aos 84 minutos mas não conseguiu dar a volta ao resultado. Os monegascos passam à fase seguinte devido ao critério dos golos fora (ficou 5-3 em Inglaterra, 6-6 no conjunto das duas mãos).


No outro jogo desta noite o Atlético Madrid empatou com o Bayer Leverkusen (tinha vencido 4-2 no primeiro jogo) e juntou-se ao Mónaco, Real Madrid, Barcelona, Juventus, Leicester, Bayern Munique e Borussia Dortmund nos quartos-de-final da prova milionária.

Conteúdo publicado por Sportinforma