Liga dos Campeões

08-05-2017 13:29

Real Madrid e Juventus querem carimbar presença para a final da Liga dos Campeões

O Real impôs-se por 3-0 na receção ao Atlético Madrid, enquanto os italianos venceram por 2-0 no estádio do Mónaco.
Liga dos Campeões
Foto: Fabrice COFFRINI / AFP

Liga dos Campeões

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O campeão Real Madrid e a Juventus podem esta semana marcar encontro na final da Liga dos Campeões de futebol, necessitando apenas de gerir a vantagem obtida na primeira mão das ‘meias’ sobre Atlético de Madrid e Mónaco.

O detentor do troféu impôs-se por 3-0 na receção ao rival da capital espanhola, graças ao ‘hat-trick’ marcado por Cristiano Ronaldo, enquanto os italianos venceram por 2-0 no estádio da equipa treinada pelo português Leonardo Jardim.

O avançado internacional português despertou para os golos mesmo a tempo da fase decisiva da prova, tendo marcado oito nos últimos três jogos: cinco no duplo confronto com o Bayern Munique (2-1 e 4-2) e três há uma semana, na receção ao Atlético.

Com 10 remates certeiros, Cristiano Ronaldo ficou a apenas um golo de igualar na liderança dos melhores marcadores o argentino Lionel Messi, avançado do FC Barcelona, tendo já elevado o recorde de golos na prova para 103 tentos.

O desempenho no jogo da primeira mão abriu ao Real Madrid as portas da final, e pode permitir ao recordista de títulos na competição, com 11 cetros conquistados, tornar-se a primeira equipa a revalidar o troféu, no atual formato competitivo.

Contra a equipa treinada pelo francês Zinedine Zidane poderá estar o facto de manter um desgastante braço-de-ferro com o FC Barcelona na Liga espanhola, que lidera em igualdade pontual com os ‘catalães’, mas tendo menos uma partida realizada.

O Atlético de Madrid, de Tiago e André Moreira, volta a encontrar a sua némesis no rival madrileno, no qual alinham também os internacionais portugueses Pepe e Fábio Coentrão, que venceu os dois últimos títulos continentais em finais disputadas frente ao ‘colchoneros’, em 2014, em Lisboa, e 2016, em Milão.

O Real Madrid deverá encontrar na final de Cardiff a Juventus, talvez a equipa mais sólida da prova, que afastou nos oitavos de final o FC Porto (2-0 e 1-0) e nos ‘quartos’ o FC Barcelona, deixando o poderoso ataque catalão em ‘branco’ durante 180 minutos (3-0 e 0-0).

O Mónaco, a jovem equipa sensação desta temporada, não conseguiu fazer melhor do que ilustres antecessores e saiu do seu próprio estádio vergado ao ‘bis’ do argentino Gonzalo Higuaín, também sem conseguir encontrar a chave para ultrapassar o veterano guarda-redes Gianluigi Buffon.

A estatística não favorece os monegascos, pois a ‘Juve’ não perde em Turim há 22 jogos europeus e os franceses nunca ganharam fora em três meias-finais disputadas, fase na qual nenhuma equipa conseguiu dar a volta a uma desvantagem de dois golos concedida no embate inaugural.

O Mónaco, que integra os internacionais portugueses Bernardo Silva e João Moutinho, poderá sempre agarrar-se à perspetiva de se sagrar campeão francês pela primeira vez desde 2000, enquanto a Juventus está a caminho do sexto título italiano consecutivo.

Se confirmar o favoritismo, equipa de Turim poderá conquistar a 03 de junho, no Estádio Millennium, em Cardiff, o terceiro título europeu, 21 anos depois de ter erguido o troféu pela última vez.

Conteúdo publicado por Sportinforma