Liga dos Campeões

02-06-2017 16:02

Real tenta ampliar recorde de vitórias, 'Juve' evita reforçar o de derrotas

Final em Cardiff está marcada para este sábado.
Real Madrid festeja golo
Foto: Lusa

Real Madrid pode reforçar no sábado o recorde de vitórias na Champions

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Real Madrid pode reforçar no sábado o recorde de vitórias na principal prova europeia de clubes de futebol, perante uma Juventus que tenta evitar destacar-se ainda mais na liderança do ‘ranking’ de finais perdidas.

Em Cardiff, no País de Gales, os ‘merengues’ tentam uma 12.ª vitória, que os colocaria com mais quatro do que o segundo da tabela, o AC Milan, de Itália, que soma sete ‘canecos’, o último há precisamente uma década.

Por seu lado, a Juventus precisa de triunfar para não se destacar ainda mais no número de finais perdidas, tabela que lidera isolada desde que sofreu o sexto desaire, em 2014/15, ao perder por 3-1 face ao FC Barcelona.

Antes do desaire perante o conjunto de Luis Enrique, a ‘vecchia signora’ tinha os mesmos cinco desaires do Benfica, que chegou a liderar destacado esta tabela, mas também já foi alcançado pelo Bayern Munique.

No que respeita a títulos conquistados, o Real Madrid comandada a classificação desde a primeira edição da então Taça dos Campeões Europeus (1955/56), que conquistou, tal como as quatro que se seguiram, até 1959/60.

Em 1965/66, os ‘merengues’ somaram o sexto ‘caneco’, numa altura em que só outras duas equipas somavam mais do que um, o Benfica (1960/61 e 61/62) e o Inter (1963/64 e 64/65), que nas finais de 62 e 64 superaram precisamente os madrilenos.

Depois, o Real Madrid teve de esperar mais de duas décadas para voltar a sagrar-se campeão europeu, acabando com a ‘seca’ em 1997/98, com um triunfo por 1-0 sobre a Juventus, que sábado reencontra na final da edição 2016/17.

O conjunto da capital madrilena passou a somar sete títulos, fugindo ao AC Milan, que chegou ao quinto em 1993/94 e ameaçava a ‘eterna’ liderança dos ‘blancos’.

Antes que os ‘rossoneri’ pudessem ripostar, o Real Madrid somou, quase de ‘rajada’, mais dois títulos, passando a nove com os triunfos de 1999/2000 e 2001/2002, este último com internacional luso Luís Figo nas suas fileiras.

Os transalpinos ainda se aproximaram, chegando aos sete títulos, com os triunfos nas finais de 2002/03, com a ajuda de Rui Costa, e 2006/07, enquanto, em Madrid, a 10.ª passou a ser uma obsessão.

O desejo ‘merengue’ concretizou-se, finalmente, em 2014 e o palco foi o Estádio da Luz, em Lisboa, onde o Real bateu o vizinho Atlético por 4-1, após prolongamento, forçado por um tento de Sergio Ramos, aos 90+3 minutos.

Na época passada, sob o comando do francês Zinédine Zidane, que como jogador tinha marcado o golo (e que golo) da vitória face ao Bayer Leverkusen na final de 2002, o Real Madrid aumentou o pecúlio para 11 troféus, de novo às custas dos ‘colchoneros’, desta vez batidos nas grandes penalidades.

Os ‘merengues’ lideram, assim, desde início o ‘ranking’ e agora de forma confortável, com mais quatro troféus que o AC Milan e seis face a Liverpool, Bayern Munique e ao seu grande rival, o FC Barcelona, todos vencedores de cinco edições.

Em matéria de desaires, o Stade Reims foi o primeiro a perder, por 4-3, na edição inaugural, com o Real Madrid, e também chegou antes do que qualquer outras equipa ao segundo, de novo imposto pelos madrilenos (2-0 em 1958/59).

Os ‘merengues’ igualaram as duas derrotas, ao perderem em 1961/62 e 63/64, enquanto o Benfica juntou-se ao duo com os desaires de 62/63 e 64/65 e isolou-se na liderança do ‘ranking’ em 67/68, para voltar a ser alcançado pelo Real em 1980/81.

Na parte derradeira da década de 80, os ‘encarnados’ somaram, porém, mais duas finais perdidas, em 87/88 e 89/90, e voltaram a isolar-se, agora com cinco desaires.

Então, Juventus (1972/73 e 82/83) e Bayern (1981/82 e 86/87) só somavam duas finais perdidas, mas ambos acabaram por igualar os ‘encarnados’, primeiro os italianos (96/97, 97/98 e 2002/03) e depois os bávaros (98/99, 2009/10 e 2011/12).

Há dois anos, a ‘vecchia signora’ passou, no entanto, a comandar a solo, ao perder por 3-1 com o FC Barcelona e somar a sexta final perdida, recorde que não quererá, certamente, ampliar sábado, face ao Real Madrid, que pode perder a quarta.

No que respeita a presenças em finais, o Real Madrid, que só perdeu em 1961/62, 63/64 e 80/81 (Liverpool), ‘disparou’ para 15, contra 11 do AC Milan, 10 do Bayern Munique e nove da Juventus, que se isolou no quarto lugar. Segue-se o FC Barcelona, com oito, e Benfica e Liverpool, ambos com sete.

Mais finais conquistadas:

1. Real Madrid, Esp 11

2. AC Milan, Ita 7

3. Liverpool, Ing 5

. Bayern Munique, RFA/Ale 5

. FC Barcelona, Esp 5

6. Ajax, Hol 4

7. Manchester United, Ing 3

. Inter de Milão, Ita 3

Mais finais perdidas:

1. Juventus, Ita 6

2. Benfica, Por 5

. Bayern Munique, Ale 5

4. AC Milan, Ita 4

5. Real Madrid, Esp 3

. FC Barcelona, Esp 3

. Atlético Madrid, Esp 3

Mais presenças em finais (x):

1. Real Madrid, Esp 15

2. AC Milan, Ita 11

3. Bayern Munique, Ale 10

4. Juventus, Ita 9

5. FC Barcelona, Esp 8

6. Benfica, Por 7

. Liverpool,Ing 7

(x) - Já inclui a presença na final de 2016/17.

Conteúdo publicado por Sportinforma