Valência

13-02-2017 17:39

Ayala: "Havia um triângulo perigoso entre Espírito Santo, Jorge Mendes e Lim"

Ex-defesa central argentino abandonou o clube espanhol devido à relação próxima entre treinador, empresário e presidente do clube.
Fabian Ayala celebra um golo pelo Valencia
Foto: Jose Jordan

Ex-defesa central argentino abandonou o clube espanhol devido à relação próxima entre treinador, empresário e presidente do clube.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O Valência atravessa uma preocupante crise de resultados na liga espanhola, onde ocupa a 15ª posição após vencer apenas cinco jogos em 22 já disputados. Em declarações à imprensa argentina, o antigo defesa central do Valencia, Roberto Ayala, comentou o atual momento do emblema 'che', e abordou as razões que levaram ao seu afastamento da direção do clube há cerca de um ano.

"De repente vi que havia coisas que não estavam bem. Havia um triângulo perigoso entre o dono [Peter Lim], o treinador [Nuno Espírito Santo] e Mendes, o agente. Um triângulo que não ia ajudar o clube. O plano inicial era perfeito: uma secretaria técnica que avaliava todo o mercado à procura do que melhor se adaptava ao clube, o corpo técnico para potencial o jogador e o representante mais hábil do mundo para depois negociar esse produto. Mas não entenderam assim. Compraram com preços altos e eu não podia compartilhar esse tipo de gestão", afirmou o ex-defesa central argentino em declarações ao jornal argentino La Nación.

Recorde-se que Ayala, Rufete e Amadeo Salvo saíram do Valência em ruptura com as ideias implementas pelo 'triângulo' composto por Nuno Espírito Santo, Jorge Mendes e Peter Lim.

Conteúdo publicado por Sportinforma