Real Madrid

25-03-2017 18:04

John Giles ´arrasa Ronaldo`: "Tem um ego gigante e os adeptos na mão"

Giles deu o exemplo do que considera ser a diferença entre Messi e Ronaldo no que toca a adaptação de novos futebolistas.
Real Madrid - Nápoles: Cristiano Ronaldo reclama com o árbitro

Real Madrid - Nápoles: Cristiano Ronaldo reclama com o árbitro

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

John Giles é de opinião que Gareth Bale terá de deixar o Real Madrid para poder afirmar-se como jogador de topo. O antigo jogador do Manchester United sublinhou que não há espaço para o galês nos merengues já que Cristiano Ronaldo não permite que Bale expressa o seu talento.

"O Bale ainda tem muito caminho pela frente antes que eu o considere um grande jogador. Parece-me que tem de se afastar de Cristiano Ronaldo para dar o passo definitivo. Quando chegou a Madrid, encontrou uma equipa totalmente dominada por Ronaldo e sofreu com isso. O Ronaldo tem os adeptos na palma da mão e foi muito difícil para o Bale adaptar-se. Em várias ocasiões, o Ronaldo mostrou-se zangado com o galês durante os jogos, fazendo gestos de irritação e não tenho dúvida que isso influenciou as bancadas, que lhe tornaram a vida mais difícil, em grande parte por culpa de Ronaldo", escreveu, na sua crónica semanal no diário irlandês 'Independent.ie'.

A antiga estrela dos ´red devils` escreve ainda que Bale nunca terá espaço para mostrar o seu talento no Bernabéu enquanto lá estiver Cristiano Ronaldo.

"O Bale está a tentar encontrar uma maneira de expressar o seu talento numa equipa controlada por um ego gigante [de Ronaldo]. O Bale é suficientemente bom para ser o jogador principal, mas não pode ser enquanto o Ronaldo estiver. Enquanto o Cristiano, com todo o seu dinheiro e medalhas, ainda sente a necessidade de se exibir, de se 'elevar' para ficar bem nas fotos de equipa, o Bale progride com o seu trabalho e joga para a equipa. Nunca há espaço para dois jogadores deste tipo na mesma equipa", atirou.

Giles deu o exemplo do que considera ser a diferença entre Messi e Ronaldo no que toca a adaptação de novos futebolistas.

"Quando o Neymar chegou ao Barcelona e estava a passar um mau bocado nos primeiros meses, o Messi protegeu e ajudou a 'estrela' brasileira. E fez o mesmo com o Suárez. E é por isto que o Messi é o 'jogador definitivo', o jogador total de equipa, e iria elegê-lo sempre primeiro que Ronaldo", sublinhou.

Conteúdo publicado por Sportinforma