Liga espanhola

01-06-2017 10:44

Atlético Madrid considera "injusta" proibição de inscrever jogadores até 2018

Com a decisão do TAS, os ‘colchoneros’ vão passar o segundo ‘mercado’ impossibilitados de contratar jogadores, depois de ter ocorrido o mesmo no passado mercado de inverno.
Diego Simeone durante o jogo entre Atlético Madrid e Bayern Munique
Foto: EPA/JUANJO MARTIN

Diego Simeone, treinador do Atlético Madrid

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Atlético de Madrid classificou esta quinta-feira de “injusta” a decisão do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) de manter a proibição do clube inscrever futebolistas até janeiro de 2018, e lembrou que “houve decisões diferentes em casos semelhantes”.

“Consideramos que a decisão de manter a proibição de inscrever jogadores num segundo período, correspondente ao mercado de verão, evidencia um tratamento discriminatório contra o nosso clube”, refere um comunicado do Atlético de Madrid.

O clube madrileno recorda que “recentemente, num caso semelhante foi levantada parcialmente uma sanção, permitindo a inscrição de jogadores a partir de 01 de julho”.

“Esta resolução é injusta e constitui um dano irreparável para o clube”, refere o clube.

No comunicado, o clube explica que na planificação da próxima temporada contemplou todos os cenários possíveis no que respeita à decisão do TAS, e garante que vai continuar a negociar de forma a formalizar contratações de jogadores que possam ser inscritos a partir de 01 de janeiro de 2018.

Com a decisão do TAS, os ‘colchoneros’ vão passar o segundo ‘mercado’ impossibilitados de contratar jogadores, depois de ter ocorrido o mesmo no passado mercado de inverno.

O ‘vizinho’ Real Madrid também tinha sido alvo do mesmo castigo, mas, neste caso, o recurso ao TAS permitiu aos ‘merengues’ ver reduzida a pena para apenas o mercado de inverno.

Conteúdo publicado por Sportinforma