Futebol / Espanha

16-06-2017 11:25

Real Madrid espera que Ronaldo volte atrás na decisão de sair

Clube espanhol espera que Ronaldo reconsidere a decisão de deixar o Real Madrid.
Cristiano Ronaldo e Florentino Pérez, presidente do Real Madrid
Foto: SAPO Desporto

Cristiano Ronaldo e Florentino Pérez, presidente do Real Madrid

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Depois do jornal A Bola ter revelado a vontade do craque português em abandonar o Real Madrid, isto na sequência de todo o processo levantado pelas autoridades tributárias espanholas, o jornal Marca, na sua edição online, confirma o mal estar de CR7 e a vontade do jogador de 32 anos em abandonar Espanha.

Revela o diário espanhol que em conversa com o Real Madrid, CR7 mostrou-se indignado com a forma injusta como foi tratado, depois de tentar resolver de forma voluntária "possíveis erros cometidos no pagamento de impostos".

Escreve o desportivo que Ronaldo "já tomou a decisão" de abandonar o clube espanhol. Contudo, o Real Madrid na pessoa do presidente Florentino Pérez espera que o tempo sirva para acalmar os ânimos do português, de forma a que CR7 reconsidere a decisão de abandonar o clube.

O Manchester United e PSG aparecem como possibilidades para o avançado, já que ambos os clubes têm condições financeiras para pagar a cláusula de rescisão e o milionário salário de Cristiano Ronaldo.

A Marca refere que o clube não contava com este contratempo e não tem plano B para a saída do craque, contudo, adianta que caso a algum clube se chegue à frente com 200 ME, os merengues vão ter à disposição um orçamento para suprir a saída do jogador mais importante da equipa.

Em declarações à Radio Marca, o jornalista Nuno Luz frisou que "CR7 não se sentiu acarinhado pelo Real Madrid [neste momento difícil] e a sua intenção é de não voltar a Espanha".

Recorde-se que já em 2006, depois do Mundial da Alemanha, Cristiano Ronaldo quis abandonar o United na sequência de uma altercação com o colega de equipa Wayne Rooney durante um Portugal-Inglaterra. O avançado inglês acabou expulso nessa partida. O craque posteriormente acabou perseguido pela imprensa britânica e quis sair, mas Alex Ferguson, então treinador do United, acabou por demover o português.

Conteúdo publicado por Sportinforma