Liga Europa

18-08-2011 22:54

Elias abate Guimarães digno

O V. Guimarães resistiu mais de uma hora ao At. Madrid, mas a expulsão de João Paulo precipitou o pior, com Elias a bisar para os colchoneros. É preciso um 'milagre' em Guimarães.
Elias abate Guimarães digno

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A expulsão de João Paulo, aos 64 minutos, e um falhanço incrível de Targino no minuto seguinte foram dois momentos cruciais na derrota (2-0) do Vitória de Guimarães em Madrid, frente ao Atlético, em jogo da primeira mão do “playoff” da Liga Europa em futebol.

Numa altura em que a equipa minhota tinha o jogo absolutamente controlado, o defesa central João Paulo executou uma entrada a “varrer” sobre Adrián Lopez no meio campo do adversário e viu o cartão vermelho direto, deixando o Vitória reduzido a dez unidades a 26 minutos do final.

Este foi o primeiro momento determinante. O segundo aconteceu no minuto seguinte, quando o Vitória concebeu a melhor jogada do desafio, num lance de contra-ataque em cuja fase final Toscano “ofereceu em bandeja” o golo a Targino, que desviou a bola para o poste só com o guarda-redes Joel pela frente.

O terceiro momento que ditou a sorte do jogo aconteceu três minutos depois, quando Elias, 'acabadinho' de entrar abriu o marcador, ao cabecear para o fundo das redes uma bola cruzada por Adrián para o segundo poste, bola essa que El Adoua podia ter cortado pela linha de fundo caso não tivesse escorregado.

No espaço de quatro minutos, na melhor fase do jogo do Vitória, um momento de total insensatez (João Paulo) e outro de alguma infelicidade e incompetência (Targino) determinaram o desfecho do jogo.

O jogo foi muito pobre, quer em termos de intensidade quer em termos técnicos, jogado a baixo ritmo, com muitos passes falhados e poucas jogadas ligadas de parte a parte.

Na primeira parte, o Atlético, como se esperava, assumiu a iniciativa de jogo perante um Vitória com um bloco mais recuado, mas só conseguia criar perigo em lances de bola parada, particularmente pontapés de canto, onde a defesa minhota revelou vulnerabilidade preocupante no jogo aéreo.

E essa vulnerabilidade ficou patente logo aos 02 minutos, quando Tiago apareceu isolado na pequena área a cabecear à vontade após um canto, tendo valido a falta de perícia do jogador português que fez o mais difícil ao não acertar com a baliza.

A exceção ao perigo criado pelos espanhóis nos cantos aconteceu à passagem da meia hora quando o internacional português Sílvio disparou um “míssil” à barra de Nilson, após uma diagonal interior.

O Vitória chegou ao intervalo com um nulo interessante, mas deitaria tudo a perder na segunda parte, numa fase em que tinha o jogo sob controlo graças à atitude irrefletida de um jogador cuja experiência de pouco lhe serviu.

O Atlético de Madrid pareceu sempre uma equipa perfeitamente ao alcance do Vitória, mas teve o mérito de aproveitar o bónus de João Paulo para marcar dois golos e partir para a segunda mão numa situação confortável para garantir o apuramento.

O jogo da segunda mão do “playoff” de acesso à fase de grupos da Liga Europa realiza-se a 25 de agosto no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.