Liga Europa

25-08-2016 22:18

Arouca cai no prolongamento frente ao Olympiacos (2-1)

André Martins no lado do Olympiacos foi uma das figuras da partida. Equipa de Paulo Bento segue para a fase de grupos da Liga Europa.
Olympiacos-Arouca

Olympiacos-Arouca

Por André Delgado sapodesporto@sapo.pt

O Olympiacos venceu o Arouca por 2-1 após prolongamento em partida da segunda mão do playoff da Liga Europa. Os gregos tiveram que suar para bater a equipa portuguesa que esteve a grande nível.

O Arouca procurava inverter o resultado da primeira mão na Grécia, depois de ter averbado uma derrota por 1-0, com um golo de Sebá.

Em relação ao encontro da primeira mão, Lito Vidigal fez sair Carleto, Nuno Coelho, Goiano, Nuno Valente, Mateus e Anderson Luís, entraram para os seus lugares André Santos, Gegé, Velazquez, Crivellaro, Zequinha e Marlon. Já Paulo Bento mudou dois jogadores no Olympiacos: Fez sair Diogo Figueiras e Dominguez e entraram para os seus lugares Retsos e Milivojevic.

Primeiro tempo com sinal mais para o Arouca em Atenas. A equipa treinada por Lito Vidigal exibiu-se a muito bom nível e dispôs de duas oportunidades na primeira parte contra uma da equipa treinada por Paulo Bento. Só faltou um golo à equipa portuguesa.

Depois de uns primeiros 25 minutos equilibrados, o Arouca cresceu no jogo e teve a sua primeira oportunidade nesse mesmo minuto. Após um livre lateral, Walter em boa posição rematou ao lado da baliza grega.

Pouco depois, nova excelente oportunidade, num cabeceamento de Velazquez ao lado.

Aos 36 minutos, Bracali foi posto à prova, evitando o golo num remate de Ideye.

Com o aproximar do descanso, o Olympiacos reequilibrou e voltou a criar perigo, desta feita num pontapé de La Bella que, no entanto, saiu longe do alvo.

A partida chegava ao intervalo empatada a zero. Pedia-se mais eficácia ao Arouca para conseguir tentar inverter a desvantagem na eliminatória.

No segundo tempo, a equipa comandada por Lito Vidigal foi à procura de pelo menos levar a eliminatória para prolongamento. Logo a abrir, um pontapé de bicicleta de Crivellaro colocou em sobressalto o guardião Kapino.

Aos 72 minutos, Paulo Bento fez entrar o português André Martins para o lugar de Fortounis. Aos 78 minutos, Lito Vidigal arriscou fazendo entrar Mateus para o lugar de Zequinha.

Aos 80 minutos, o esforço do Arouca foi premiado e a equipa portuguesa conseguiu empatar a eliminatória. Após um pontapé livre, a bola sobrou para Gégé que com o pé direito colocou a bola dentro da baliza de Kapino.

Com a eliminatória empatada o jogo foi mesmo para prologamento.

Nesse período, veio ao de cima a maior experiência do Olympiacos. Os gregos colocaram-se novamente em vantagem na eliminatória. Depois de um cruzamento de Pardo, Dominguez rematou à entrada da área não dando hipótese a Bracali.

O Arouca foi à procura do golo que lhe daria a passagem à fase seguinte da Liga Europa, mas sem grande clarividência. Na segunda parte do prolongamento, a equipa de Paulo Bento acabou por matar a eliminatória por intermédio de Ideye, depois de um grande assistência de André Martins.

André Martins e Domínguez, jogadores que saíram do banco, acabar por ser decisivos para que a eliminatória caísse para o lado grego.

Nota de destaque para o Arouca, que acaba por cair de pé frente ao campeão grego.

Onze do Olympiakos: Kapino; Retsos, Botia, Da Costa e De La Bella; Cambiasso, Milivojevic e Fortounis; Pardo, Seba e Ideye.

Onze do Arouca: Bracali; Hugo Basto, Velazquez, Gégé e Jubal; André Santos, Crivellaro e Artur; Zequinha, Walter e Marlon.

Conteúdo publicado por Sportinforma