Liga Europa

13-04-2017 23:57

Presidente do Lyon pede jogo à porta fechada na segunda mão dos 'quartos' da Liga Europa

Jogo com o Besiktas ficou marcado por uma invasão de campo na sequência de confrontos nas bancadas entre adeptos.
O jogo entre Lyon e Besiktas ficou marcado por confrontos nas bancadas entre adeptos
Foto: EPA/SEBASTIEN NOGIER

O jogo entre Lyon e Besiktas ficou marcado por confrontos nas bancadas entre adeptos

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, considerou hoje que um encontro à porta fechada “seria a única solução de justiça” na visita ao Besiktas, após os incidentes na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa de futebol.

“Espero que a UEFA tome as medidas necessárias (...). Penso que podemos manter esse encontro, ou no estrangeiro ou à porta fechada”, disse Aulas.

O encontro entre Lyon e Besiktas começou com 46 minutos de atraso, depois de os adeptos da equipa francesa terem entrado no relvado, depois de terem sido atirados para a bancada objetos e material pirotécnico.

O presidente do Lyon chegou a deslocar-se para essa zona do estádio, juntando-se aos adeptos na bancada.

“De perto ou de longe, tenho essa credibilidade que permite manter a calma, de mostrar que podíamos ir para a bancada. Fui mostrar a essas centenas de adeptos que podiam ver o encontro na bancada”, disse.

De acordo com o dirigente, foi negociado com a polícia a criação de um cordão de segurança no terceiro anel do estádio, para onde tinham conseguido entrar alguns adeptos turcos sem bilhete.

“Houve confrontos, uma entrada inacreditável no estádio, nunca tinha visto nada assim em 30 anos”, afirmou, sobre os confrontos ainda fora do recinto.

O Lyon, com o internacional português Anthony Lopes no ‘onze’, acabou por vencer o Besiktas, por 2-1, sendo que a segunda mão se disputa a 20 de abril.

Conteúdo publicado por Sportinforma