Futebol Internacional

29-04-2015 14:11

Grécia aceita alterações à nova lei do desporto

O secretário-geral da UEFA reuniu-se com o ministro grego do Desporto.
Violência no futebol grego
Foto: SPYROS CHORCHOUBAS / EPA

Com a nova lei, as autoridades gregas podem impor multas entre 10 mil e 25 milhões de euros para responsáveis por incidentes violentos.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A UEFA recebeu esta quarta-feira garantias do Governo grego de que a nova legislação sobre desporto terá em conta as propostas de alteração feitas pelo organismo europeu e pela FIFA, o que evitará sanções ao futebol do país.

"Foi uma reunião construtiva. Foi acordado que uma nova proposta chegará ainda hoje à UEFA e à FIFA, que a analisarão e dirão se está em conformidade com as suas normas, que todas as federações estão obrigadas a respeitar", disse o secretário-geral da UEFA, Gianni Infantino.

Infantino, que se reuniu com o ministro grego do Desporto, Stavros Kontonis, e representantes de outras forças políticas com assento parlamentar, considerou que se a proposta respeitar os estatutos da UEFA e da FIFA "não serão necessárias mais ações com vista à suspensão da federação grega".

Os organismos que regem o futebol europeu e mundial acusaram as autoridades gregas de intromissão no futebol do país com a aprovação do novo projeto de lei destinado a combater a violência no desporto e de violação das prerrogativas da federação.

"Se a lei for aprovada tal como está proposta, não teremos outra escolha a não ser levar este caso à atenção dos serviços competentes da FIFA e UEFA para sanções imediatas, incluindo a suspensão da Federação Grega de Futebol", ameaça uma carta assinada pelos secretários-gerais da FIFA, Jérôme Valcke, e da UEFA.

Com a nova lei, as autoridades gregas podem impor multas que variam entre 10.000 e 25 milhões de euros para responsáveis por incidentes violentos, pedir o adiamento ou cancelamento de eventos desportivos e interditar das competições europeias os clubes prevaricadores.

Conteúdo publicado por Sportinforma