Futebol internacional

10-04-2017 16:18

Federação grega montou sistema de escutas para vigiar jogadores e treinadores.

Jogadores e treinadores gregos eram vigiados pela Federação Grega de Futebol.
Estádio de futebol na Grécia
Foto: AFP

Jogadores e treinadores gregos eram vigiados pela Federação Grega de Futebol.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A comissão de gestão designada pela FIFA para gerir a Federação Grega de Futebol (EPO) denunciou hoje a existência de sistema de escutas na sede do organismo para vigiar funcionários, treinadores e jogadores.

“A comissão, profundamente dececionada e com um sentimento de vergonha, enviou às autoridades judiciais novas descobertas, que confirmam que a EPO montou um sistema de escutas na sua sede, e no centro de estágios, para vigiar internacionais e treinadores, durante muitos anos”, denuncia, em comunicado.

A comissão de gestão foi criada em outubro de 2016 pelo organismo regulador do futebol mundial, na sequência do ‘braço-de-ferro’ entre a federação e o governo grego, motivado pela autonomia e independência da federação relativamente à legislação daquele país europeu.

“Esta descoberta é um duro golpe para o futebol grego. É do interesse geral que ninguém fique em silêncio e que se condene publicamente estas práticas e se contribua ativamente para que as autoridades competentes possam punir quem mancha desta forma o futebol”, indica o comunicado.

A comissão designada pela FIFA tem como principais funções a adequação da legislação desportiva da federação grega com os regulamentos do organismo mundial e a organização de eleições para os órgãos sociais federativos até 31 de maio.

O atual selecionador português, Fernando Santos, desempenhou idênticas funções na Grécia, entre 2010 e 2014, tendo levado a seleção helénica aos quartos de final do Euro2014 e aos oitavos de final do Mundial2016, ultrapassando pela primeira vez a fase de grupos.

Conteúdo publicado por Sportinforma