Futebol internacional

06-09-2016 14:02

Peter Shilton: "Rooney deveria ter-se retirado da seleção depois do Euro2016"

Com o recorde de 125 internacionalizações por Inglaterra, Peter Shilton defendeu a baliza inglesa entre 1970 e 1990.
Peter Shilton em ação no Mundial'86 frente à Argentina de Maradona
Foto: AFP

Peter Shilton em ação no Mundial'86 frente à Argentina de Maradona.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O antigo guarda-redes Peter Shilton, com o recorde de 125 internacionalizações por Inglaterra, defende que o avançado Wayne Rooney "deveria ter-se retirado da seleção depois do Euro2016" de França, vencido por Portugal.

"Não creio que continue a ser um avançado. Estamos a tentar ‘acomodá-lo’, mas, para mim, também não é médio. E nunca o será", justificou Shilton, de 66 anos, que defendeu a baliza da seleção entre 1970 e 1990.

Para o antigo atleta, o ‘capitão’ do Manchester United, agora treinado por José Mourinho, não coube a médio na equipa liderada por Roy Hodgson no Europeu, posição que manteve domingo na estreia da Inglaterra rumo ao Mundial2018, agora sob orientação de Sam Allardyce.

"Passa uma bola ou outra por ali, no centro do campo, mas não é muito eficiente", criticou.

Com a titularidade na Eslováquia, Rooney disputou o seu jogo 116 pela seleção, o que o coloca em segundo lugar do ‘ranking’ inglês, a apenas nove de Peter Shilton.

"Acho que deveria ter-se retirado depois do Europeu. E não o digo porque vá bater o meu recorde, bem longe da realidade. Se continuar e jogar bem, perfeito", disse.

Rooney, de 30 anos, anunciou no fim de agosto que deixará a seleção após o Campeonato do Mundo da Rússia, em 2018, depois de ter atuado nos Europeus de Portugal2004, Polónia e Ucrânia2012 e França2016 e nos Mundiais Alemanha2006, África do Sul2010 e Brasil2014.

Conteúdo publicado por Sportinforma