Manchester United

21-09-2016 16:10

De ´Special One` a ´Special Gone`: A vida não corre bem a Mourinho

A imprensa inglesa criticou o português por voltar a usar os ´blame game` (algo como "táticas das queixas") e não assumir as suas responsabilidades.
José Mourinho
Foto: EPA

José Mourinho

Por Evandro Delgado sapodesporto@sapo.pt

José Mourinho tem vindo a perder a áurea de imbatível em Inglaterra e até os media ingleses já começam a contesta-lo. O técnico luso substituiu Louis Van Gaal no comando técnico do Manchester United para esta época mas não está a fazer melhor que o holandês.

O Manchester United até começou bem a Premier League, com três vitórias nas três primeiras jornadas. O primeiro grande embate aconteceu à 4.ª jornada, em casa, frente ao rival Manchester City, dirigido pelo seu rival Pep Guardiola. O espanhol voltou a levar a melhor sobre o português, num jogo onde os citizens foram muito superiores aos rivais.

Esperava-se uma resposta dos ´red devils` no jogo seguinte mas o Manchester United perdeu na Holanda com o PSV por 1-0, em jogo da 1.ª jornada da Liga Europa, num jogo onde Mourinho descansou alguns jogadores. Tudo piorou três dias depois, com nova derrota, a terceira seguida, agora para a Premier League, frente ao Watford por 3-1. O mundo parecia desabar mas para Mourinho a culpa era...dos jogadores, dos árbitros e da falta de sorte.

"O primeiro golo do Manchester City e o segundo golo do Watford são muito semelhantes. Kolarov tinha a bola numa situação difícil e os meus jogadores, em vez de pressionarem, dão-lhe espaço. No segundo golo do Watford, Amrabat recebe a bola e o nosso lateral esquerdo está a 25 metros dele, em vez de cinco. Mas mesmo a 25 metros da jogada, a obrigação dele é pressionar, mas não, decidiu esperar. É um problema tático, mas também mental", apontou o técnico, quando questionado sobre as derrotas com o Manchester City e o Watford.

Desculpas que não caíram bem em Inglaterra. A imprensa inglesa criticou o português por voltar a usar os ´blame game` (algo como "táticas das queixas") e não assumir as suas responsabilidades. Nestes dois meses de competição, o futebol do Manchester United não melhorou em relação ao passado, as exibições não convencem, isto apesar de o clube ter investido 185 milhões de euros neste verão, 105 deles só em Pogba.

Esta não é uma situação nova para José Mourinho. Na época passada, por esta altura, o Chelsea de José Mourinho também estava em crise. A equipa ocupava o 17.º lugar da Premier League com quatro pontos em cinco jogos, depois de derrotas com o Manchester City, Crystal Palace e Everton e empate com o Swansea City. Por esta altura tinha ´rebentado` o caso ´Eva Carneiro`. O técnico repreendeu a médica por ter entrado para assistir um jogador no empate 2-2 com o Swansea. Eva Carneiro foi afastada do clube, colocou Mourinho e o Chelsea em tribunal. A partir daí, foi sempre a descer até ao despedimento do técnico, a 17 de dezembro, três dias depois após derrota com o Leicester, na 16.ª ronda da Liga Inglesa. O Chelsea estava na 16.ª posição com 15 pontos.

Mourinho foi visto pela administração do Manchester United como o técnico certo para colocar o clube na trilha do sucesso. Desde a saída de Alex Ferguson que o Manchester United tem vindo a decair no panorama futebolístico inglês e mundial. David Moyes e Louis Van Gaal foram um fracasso, pelo que era preciso alguém capaz de colocar a equipa a jogar um futebol atrativo e vencer títulos.

Ora vendo os números de Mourinho e os de Van Gaal na época passada, é possível concluir que, à 5.ª jornada, o Special One está a fazer pior que o técnico holandês. À 5.ª jornada da Liga Inglesa na época passada, Van Gaal seguia em 3.º lugar com 10 pontos, frutos de três vitórias, um empate e uma derrota. Neste momento o Manchester United é 7.º com nove pontos, já a seis do líder e rival Manchester City.

Os jornais ingleses, que já apelidam Mourinho de ´Special Gone`, começam a falar de um mau ambiente no balneário do Manchester United criado pelos jogadores menos utilizados, como Carrick, Schneiderlin, Rojo, Depay, Darmian e Schweinsteiger. O jornal ´The Sun` diz mesmo que Mourinho já não tem a mística de antigamente.

"Isto com Alex Ferguson não se passava, que ele não deixava os problemas de balneário transparecer para fora. Deixa os problemas dentro do balneário", disse uma fonte do clube ao jornal. "A mística de Mourinho perdeu-se, passou a ser um técnico normal, só mais um", concluiu a fonte, citada pelo jornal inglês.

Os próximos jogos são uma boa oportunidade para Mourinho corrigir tudo e colocar o Manchester United no trilho das vitórias. Pode começar já esta quarta-feira, frente ao Northampton Town, para a Taça da Liga. Seguem o campeão Leicester, este sábado, para a Premier League, e depois o Zorya para a Liga Europa.

Conteúdo publicado por Sportinforma