Manchester City

21-09-2016 13:03

´Guerra aberta` entre Guardiola e o empresário de Yaya Touré

No meio desta guerra, o mais prejudicado é Yaya Touré. O médio de 34 anos já tinha vido difícil no Manchester City com a chegada do Guardiola.
Yaya Touré com vida difícil no Manchester City
Foto: NIGEL RODDIS / EPA

Yaya Touré com vida difícil no Manchester City

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A ´guerra` de palavras entre Pep Guardiola e o empresário de Yaya Touré parece não ter fim à vista. Depois de o representante do costa-marfinense ter acusado o técnico de humilhar o jogador, ao deixa-lo fora da lista de inscritos para a Liga dos Campeões, Guardiola veio a público defender-se.

O catalão disse que Yaya Touré só voltaria a jogar no Manchester City se o seu representante, Dimitri Seluk, pedisse desculpas.

"Foi muito difícil deixá-lo de fora da lista da Champions. Muito difícil. Eu conheço-o e sei que ele é bom rapaz. Depois do agente ter falado, o Yaya ficou de fora. Se o senhor Dimitri Seluk falar com a imprensa, é porque ele não tem coragem de me ligar, e pedir desculpa ao Manchester City, aos seus [de Touré] colegas de equipa e ao treinador", comentou o catalão. Guardiola foi mais longe e avisou.

"Os agentes acham que são mais do que realmente são. Se têm um problema, podemos falar. Até ele dizer alguma coisa, o Yaya não joga. Eu sei o quanto Seluk adora o Yaya Touré. Se ele o adora, que o mostre ao desculpar ao Manchester City pelo que disse nos jornais", atirou.

Ora Seluk já avisou que não vai por esse caminho. O ucraniano que gere a carreira do médio de 34 anos reforçou ainda mais o seu ataque ao treinador espanhol. Seluk lembrou uma conversa que Guardiola terá tido com Touré quando este trocou o Barcelona pelo Manchester City em 2010.

"Quando Touré saiu do Barcelona para vir para o Manchester City, Guardiola disse-lhe que estava a ir para uma equipa de m... Agora o Guardiola também veio para essa equipa de m... Ele gosta mais de dinheiro do que de futebol", acusou Seluk, em declarações à Sky Sports News.

O agente disse ainda que só irá "desculpar-se a Guardiola se ele se desculpar pelo que fez a Pellegrini". "Ele [Pellegrini] assinou um contrato, no ano passado, e depois foi empurrado para o Guardiola entrar. Também terá que pedir desculpas a Joe Hart. Não é certo vir para Inglaterra e livrar-se de uns quantos jogadores ingleses", continuou Seluk.

O representante do costa-marfinense diz que não se vai calar: "Se o Pep Guardiola quer uma guerra, então é guerra que vamos ter", disse Seluk, determinado a não se conter nas palavras sobre Guardiola.

"O que ele espera que diga, depois de ter tratado o Yaya da forma como tratou. Eu falei publicamente, porque senti que o Pep estava a ser vingativo com o Yaya e, infelizmente para ele, nós temos liberdade de expressão. Ele só quer jogadores que tenham medo dele e façam o que ele diz. Ele chegou e foi contra o Yaya e o Hart, que eram figuras fortes do balneário. Aconteceu o mesmo no Barcelona, quando ele forçou as saídas de Eto'o e Ibrahimovic", concluiu Seluk.

No meio desta guerra, o mais prejudicado é Yaya Touré. O médio de 34 anos já tinha vido difícil no Manchester City com a chegada do Guardiola. Agora, muito dificilmente irá jogar.

Conteúdo publicado por Sportinforma