Futebol

22-03-2017 22:20

Dier recorda o dia em que chorou sem parar nos degraus do Estádio da Luz

Num artigo publicado na revista ´Players Tribune`, o defesa do Tottenham falou dos seus primeiros anos como futebolista, da mudança para Portugal e a estreia com a camisola de Inglaterra.
Eric Dier
Foto: DR

Eric Dier

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A pior memória de Eric Dier no futebol não aconteceu com ele em campo. O defesa central estava nas bancadas do Estádio da Luz e preparava-se para ver a sua Inglaterra a medir forças com a França, durante o Eur2004 que Portugal organizou. Num artigo publicado na revista ´Players Tribune`, o defesa do Tottenham falou dos seus primeiros anos como futebolista, da mudança para Portugal e a estreia com a camisola de Inglaterra.

"Lembro-me da atmosfera desse dia, estava um dia solarengo em Portugal e toda a cidade estava a vibrar com o Europeu. Eu fui ver o jogo com o meu pai, o meu tio e o meu primo. Lembro-me de saltar de alegria com o golo do Lampard, mas depois veio Zidane. Chorei sem parar nos degraus do Estádio da Luz", contou.

Já como futebolista, a carreira também teve os seus altos e baixos. Formado no Sporting, a vida de Dier deu uma volta quando o defesa rumou ao Everton, com 16 anos de idade.

"O meu período mais complicado veio antes de assinar pelo Tottenham. Aos 16 anos, fui cedido ao Everton, o que foi muito difícil para mim. Mudei-me de Lisboa para Liverpool e nos primeiros seis meses não sabia o que estava ali a fazer - estava totalmente perdido. Naquela idade acabas por duvidar de ti mesmo. Dás tanto pelo futebol, mas não sabes se ele te dará algo em troca. É uma espécie de lotaria", recordou.

Eric Dier acabaria por voltar ao Sporting onde viria a ter momentos maus e bons.

"Na minha primeira época como sénior joguei imenso, mas depois veio um novo treinador [Leonardo Jardim] e não tive muitas oportunidades. Foi um período terrível, talvez o pior, não sabia o que me ia acontecer. Em Portugal é tudo muito diferente de Inglaterra. Quando dás por ti estás numa liga inferior sem perspetiva de futuro, tudo pode correr mal muito depressa", atirou.

Tudo mudou com a chegada de Marco Silva. Mas, pouco tempo depois, a carreira de Dier iria sofrer numa nova reviravolta.

"No verão um treinador novo chegou, o Marco Silva. Foi fantástico comigo no mês que estivemos juntos e, a certo ponto, não pensava noutra coisa para lá de tentar começar tudo de novo no Sporting".

Só que depois veio o Tottenham: "Apareceu quando menos esperava. Foi uma oportunidade que tinha de aproveitar e felizmente correu tudo bem", lembra.

Na mesma entrevista, o defesa de 23 anos recordou o seu primeiro jogo pela seleção principal de Inglaterra.

"Lembro-me do golo que marquei no Euro 2016. Aliás, tenho uma fotografia do momento em casa. Rio-me porque vejo nela o Wayne a correr na minha direção e é algo especial, porque em 2004 estava eu a vê-lo jogar. Naquele dia no Estádio da Luz, o dia em que comecei a minha caminhada. O futebol tem coisas destas", frisou.

Conteúdo publicado por Sportinforma