Inglaterra

23-05-2017 13:32

Mulher e filhas de Guardiola escapam ao atentado de Manchester

Pelo menos 22 pessoas morreram e 59 ficaram feridas numa explosão na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra.
Pep Guardiola, treinador do Manchester City
Foto: OLI SCARFF / AFP

Pep Guardiola, treinador do Manchester City

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A mulher e as filhas de Pep Guardiola saíram ilesas do atentado de Manchester, ocorrido na noite desta segunda-feira e que já fez 22 vítimas mortais, além de 59 feridos, de acordo com os últimos dados das autoridades britânicas.

Cristina Serra, mulher do técnico do Manchesrer City, estava com as duas filhas do casal, Valentina e Maria, no concerto de Ariana Grande e viveram de perto o caos que se espalhou no Manchester Arena.

De acordo com o jornal espanhol ´Mundo Deportivo`, a família de Pep Guardiola está bem, apesar de chocados com tudo o que viveram.

O treinador reagiu nas redes sociais, lamentando o sucedido.

Pelo menos 22 pessoas morreram e 59 ficaram feridas numa explosão na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra, na segunda-feira, no final de um concerto da cantora Ariana Grande, segundo o balanço mais recente da polícia.

O comandante da polícia de Manchester, Ion Hopkins, disse que as autoridades suspeitam que o responsável foi um homem apenas, que morreu na explosão e que “transportava um engenho explosivo improvisado, que detonou, causando esta atrocidade”.

As autoridades britânicas estão a tratar este caso como um "incidente de terrorismo”.

Conteúdo publicado por Sportinforma