Inglaterra

12-07-2017 13:00

Salah queria treinar no Liverpool mas foi obrigado a férias forçadas

O egípcio foi ´obrigado` a deixar Inglaterra para só depois regressar, devido a questões legais relacionadas com as leis britânicas de imigração.
Mohamed Salah, jogador do Liverpool
Foto: DR

Mohamed Salah, jogador do Liverpool

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

É um caso, no mínimo, insólito. Mohamed Salah, recente contratação do Liverpool, não vai poder estrear-se esta tarde com a camisola dos ´ reds` frente ao Tranmere Rovers e poderá mesmo falhar o jogo amigável com o Wigan, na próxima sexta-feira.

O egípcio foi ´obrigado` a deixar Inglaterra para só depois regressar, devido a questões legais relacionadas com as leis britânicas de imigração. O jogador ainda espera pela permissão para trabalhar em Inglaterra.

Foi o próprio Jurgen Klopp quem confirmou a saída do extremo por uns dias.

"Salah está no centro de treinos, mas não pode jogar por causa das regras. Vamos tentar obter a permissão de trabalho ou o visto, não sei bem qual deles precisamos para já, mas vamos ter de o deixar ir até Paris por um dia ou dois e depois volta. Esperamos que possa jogar em breve", disse o técnico alemão.

Todos os jogadores que não são cidadãos da União Europeia têm de ter uma autorização de trabalho das autoridades inglesas para poderem exercer a sua profissão no Reino Unido. Para isso, os clubes têm de mostrar que o jogador é internacional pelo seu país e que é irá dar um contributo significante ao futebol inglês.

Mohamed Salah conta com 53 internacionalizações pela seleção do Egito. O extremo de 25 anos já trabalhou em Inglaterra, quando o Chelsea o contratou ao Basileia da Suíça. Acabou por ser vendido a AS Roma de Itália onde brilhou, a ponto de convencer o Liverpool a pagar 38 milhões de euros pelo seu passe.

Conteúdo publicado por Sportinforma