Itália

05-08-2016 16:18

Berlusconi vence AC Milan a chineses por 740 milhões de euros

O novo proprietário vai investir um mínimo de 350 milhões de euros em reforços nas próximas três épocas.
Berlusconi
Foto: Lusa

Berlusconi

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A Fininsvest, de Silvio Berlusconi, assinou hoje um pré-contrato para vender o AC Milan a investidores chineses, por 740 milhões de euros.

“O presidente Silvio Berlusconi aprovou o contrato preliminar assinado pelo administrador-delegado Danilo Pellegrino e por Han Li, representante de um grupo de investidores chineses, relativo ao contrato de compra e venda da participação completa de 99,93 por cento do AC Milan”, informou a Fininvest, em comunicado.

A sociedade transalpina confirmou que a venda é feita à Sino-Europe Sports Investment Management Changxing Co. Ltd, da qual formam parte um fundo de propriedade do estado para o desenvolvimento e os investimentos (Haixia Capital) e o empresário Yonghong Li, além de outras companhias mais pequenas, igualmente pertencentes ao estado.

“O contrato, que vincula ambas as partes, será aperfeiçoado no fim de 2016, quando estiverem conseguidas as autorizações previstas nestes casos pelas autoridades italianas e chinesas”, acrescenta a nota.

Do acordo resulta que o novo proprietário vai investir um mínimo de 350 milhões de euros em reforços nas próximas três épocas, sendo que os 740 milhões que serão pagos a Berlusconi incluem os 220 milhões e de dívida do clube ‘rossonero’.

Este é um momento decisivo na história recente do AC Milan, há cinco anos envolvido em grave crise financeira e desportiva, sendo que agora poderá voltar ao mercado com outra ambição.

Será igualmente o fim de ciclo de Silvio Berlusconi, que adquiriu o clube em 1986, sendo que nestes trinta anos de presidência conquistou 28 troféus, incluindo cinco das sete vitórias na Liga dos Campeões.

Conteúdo publicado por Sportinforma