Itália

16-05-2017 16:19

Miccolli arrisca pena de prisão de quatro anos

Procuradoria de Palermo pede quatro anos de prisão para Fabrizio Miccoli num caso de extorsão por métodos mafiosos.
Benfica vs Vitória de Setúbal
Foto: © 2016 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Procuradoria de Palermo pede quatro anos de prisão para Fabrizio Miccoli num caso de extorsão por métodos mafiosos.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O antigo avançado do Benfica, Fabrizio Miccoli, está a ser acusado de extorsão agravada através de métodos mafiosos pela Procuradoria de Palermo, que pede quatro anos de prisão para o antigo jogador de futebol.

De acordo com a informação veiculada pela imprensa italiana, o promotor responsável pelas investigações, Maurizio Bonaccorso, solicitou o arquivamento do processo, mas o magistrado Fernando Sestito usou as provas recolhidas no processo para avançar para tribunal.

Segundo as informações disponibilizadas pela Procuradoria de Palermo, o antigo jogador do Benfica, Fabrizio Miccoli, terá recorrido a Mauro Lauricella, filho do patrão do 'bairro Kalsa', Antonino Lauricella, para recuperar 12 mil euros que teria emprestado a um amigo num negócio relacionado com a gestão de uma discoteca na região de Palermo.

Em causa estão os métodos usados por Mauro Lauricella para recuperar os 12 mil euros emprestados por Fabrizio Miccoli a um amigo num negócio ligado à gestão da discoteca 'Paparazzi', em Isola delle Femmine.

O filho de Antonino Lauricella foi julgado num processo comum e absolvido de extorsão, mas condenado por violência privada agravada pelo método da máfia. As informações veiculadas pela imprensa italiana revelam que durante o julgamento, Miccoli negou ter conhecimento das ligações de Lauricella à Máfia. Já Lauricella também negou o envolvimento de Miccoli no processo.

Conteúdo publicado por Sportinforma