Mundial2018

23-03-2017 16:43

Rússia denúncia campanha mediática para “torpedear” organização

A estação televisiva britânica BBC-2 emitiu um documentário em que ‘hooligans’ russos prometem um “festival de violência” durante o Mundial2018.
Mundial2018
Foto: KIRILL KUDRYAVTSEV / AFP

Mundial2018 será disputado na Rússia

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Rússia acusou hoje os meios de comunicação ocidentais de estarem a preparar uma campanha com o objetivo de “torpedear” a organização russa do Campeonato do Mundo de futebol de 2018.

“Dentro de pouco tempo seremos testemunhas de uma campanha muito ativa neste sentido por parte dos media ocidentais. Vão dar-se passos muito sérios contra a celebração e a preparação deste evento com o objetivo de o torpedear”, disse a porta-voz ministerial, Maria Zakharova.

No mês passado, a estação televisiva britânica BBC-2 emitiu um documentário em que ‘hooligans’ russos prometem um “festival de violência” durante o Mundial2018, motivando uma reação imediata e indignada das autoridades russas.

Para o responsável máximo pela segurança da Federação Russa de Futebol, Vladimir Markin, o documentário, intitulado ‘Hooligan Army’ (Exército Hooligan), insere-se numa “campanha de propaganda destinada a desacreditar a Rússia, o futebol russo e o Mundial”.

Markin defendeu que o principal objetivo do trabalho jornalístico era influenciar os adeptos britânicos, demovendo-os de viajarem para a Rússia para a apoiar a sua seleção caso se qualifique para a fase final, que se vai disputar entre 14 de junho e 15 de julho de 2018.

“A Rússia deu todas as garantias em matéria de segurança, que foram aceites, e cumprirá plenamente com as suas obrigações”, disse o vice-primeiro-ministro russo, Vitaly Mutko, que desempenha também as funções de presidente da comissão organizadora da prova.

Conteúdo publicado por Sportinforma