Futebol internacional

17-04-2017 07:53

Argentina: adepto atirado da bancada em morte cerebral

A polícia já identificou três suspeitos e espera detê-los brevemente. Os suspeitos podem ser acusados de tentativa de homicídio.
Emanuel Balbo, o adepto do Belgrano que foi atirado da bancada do Estádio Mario Alberto Kempes
Foto: DR

Emanuel Balbo, o adepto do Belgrano que foi atirado da bancada do Estádio Mario Alberto Kempes

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Emanuel Balbo, o adepto do Belgrano que foi atirado da bancada do Estádio Mario Alberto Kempes durante o clássico entre com Talleres (1-1) está em morte cerebral. Balbo sofreu um forte traumatismo crânio-encefálico, foi transportado para o hospital de Urgencias de Córdoba onde está a lutar vida.

"Está com vida, medicamente assistido, com o coração a bater, mas sem qualquer atividade cerebral", contou Maximiliano Tittarelli, director do centro médico, ao diário ´Clarín`.

Na noite deste domingo, Emanuel Balbo foi atirado por adeptos do Belgrano da bancada onde estava a assistir o jogo como Talleres. No momento pensou-se que se tratava de um adepto do Talleres infiltrado entre os do rival e que teria sido reconhecido graças a uma tatuagem, mas o pai de Balbo esclareceu tudo.

"Quero deixar bem claro que meu filho não é adepto do Talleres, não tem nenhuma tatuagem do Talleres e não estava a roubar. O meu filho é um grande adepto do Belgrano. O problema é que, há quatro anos, mataram o meu filho mais novo, e ele [Emanuel] foi ao estádio e viu um dos assassinos. Oscar Gómez é um dos que matou o meu filho em 2012. Emanuel reconheceu-o e aí se armou a confusão. O pouco homem que é Oscar Gómez, em vez de se defender, incitou à violência gritando que o meu filho era adepto do Talleres e pediu que o tirassem dali", contou Raúl Balbo, pai de Emanuel Baldo, à Rádio Mitre da Argentina.

Raúl Balbo contou ainda que em 2012 o seu filho mais novo, Maurício Balbo, estava a passear de moto com um amigo no bairro onde moravam em Córdoba quando foram atropelados por dois carros que disputavam uma ´street race`. Maurício, na altura com 15 anos, morreu no hospital, e o seu amigo faleceu logo no local do acidente. Os condutores dos dois veículos fugiram do local. Um deles seria Oscar Gómez, reconhecido por Emanuel Balbo entre os adeptos do Belgrano.

A polícia já identificou três suspeitos e espera detê-los brevemente. Dois deles são pai e filho, de acordo com o jornalista Pablo Carrozza.

Os suspeitos podem ser acusados de tentativa de homicídio.

Conteúdo publicado por Sportinforma