Jorge Costa

05-02-2010 17:43

Valeu a pena fazer sacrifício de treinar longe para ter relvado em condições"

O treinador do Olhanense afirmou hoje que “valeu a pena” treinar fora de casa duas semanas para colocar o relvado do Estádio José Arcanjo em condições para a recepção de domingo ao Nacional, da 18.ª ronda da Liga principal de futebol.
Valeu a pena fazer sacrifício de treinar longe para ter relvado em condições

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

“Se me perguntarem se foi o ideal, não foi. O ideal seria treinar em casa, porque conhecemos o campo, é a nossa casa, temos menos desgaste nas viagens. Mas se me perguntarem, como treinador, se valeu a pena fazer este sacrifício para ter um campo em boas condições para os jogos, digo que valeu”, afirmou Jorge Costa, na antevisão do encontro.

Depois da recepção e vitória (1-0) à Naval 1.º de Maio, a equipa algarvia esteve a trabalhar em Vila Real de Santo António durante duas semanas, permitindo assim que a parte do relvado do Estádio José Arcanjo que estava em pior estado fosse substituída.

“Claramente, se puder colocar na balança o desgaste natural que aconteceu e, no outro lado, um campo bom, a opção é clara: vai para ter um campo bom para podermos fazer aquilo que sabemos e gostamos, que é jogar futebol”, acrescentou o técnico, que hoje voltou a orientar um treino em Olhão.

No domingo, o Olhanense vai defrontar o Nacional, um conjunto que merece muitos elogios de Jorge Costa: “É uma equipa que está bem classificada no campeonato por mérito próprio e tem objectivos bem definidos, com uma qualidade técnica acima da média. Acima de tudo, faz o jogo pelo jogo - tem muitos golos marcados e muitos golos sofridos -, pelo que perspectivamos um bom espectáculo”.

A reabertura de mercado proporcionou quatro reforços para o Olhanense e o técnico diz-se satisfeito: “Estão cada vez mais adaptados à realidade do clube e são, sem dúvida alguma, mais-valias. Vieram trazer, acima de tudo, qualidade ao plantel.”

A seguir ao embate com o Nacional virá um ciclo difícil (três jogos fora de casa, com Académica, Sporting de Braga e FC Porto, e um casa, com o Sporting), mas Jorge Costa mostra-se focado nesta partida.

“Será um ciclo difícil na teoria. Os jogos com Leiria e Naval não foram fáceis, pelo menos para nós. É assim que encaramos todos os jogos. Sabemos que em teoria vem aí um ciclo difícil mas é importante perceber a nossa realidade, percebermos que o próximo jogo é com o Nacional, que jogamos em casa e queremos voltar às vitórias”, concluiu.

O Olhanense, 14.º classificado com 14 pontos, recebe o Nacional, 6.º com 24 pontos, no próximo domingo às 15:00 horas, no Estádio José Arcanjo, com arbitragem de Duarte Gomes (Lisboa).