Futre sobre clássico

26-11-2010 07:19

Hostilidade pode ser motivadora para Moutinho

Paulo Futre admite que a hostilidade que o ex-capitão do Sporting João Moutinho vai encontrar no clássico de sábado, para a Liga de futebol, possa ser motivadora para o agora médio do FC Porto.
Hostilidade pode ser motivadora para Moutinho

Por Sapo Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

“Não é fácil, porque, neste caso, vai ter 50 mil pessoas a assobiar. No meu caso eram muitas mais, não sei se 70 a 80 mil pessoas, mas também pode servir de motivação. Eu recordo-me do meu primeiro jogo em Alvalade. Fiz um jogo espectacular, com toda a gente a assobiar, claro, mas fiz um bom jogo”, afirmou à Agência Lusa o ex-internacional luso.

As recordações de Futre remontam a 28 de Abril de 1985, quando, à 26.ª jornada do campeonato, os “dragões” arrancaram um “nulo” no “velho” José Alvalade, que praticamente lhes valeu o título desse ano.

O regresso a Alvalade com a camisola do “inimigo” serviu, segundo o próprio Futre, “para mais tarde, em Espanha, jogar em estádios difíceis, e, como capitão do Atlético de Madrid, ser assobiado durante todo o jogo”, destacando os redutos “míticos” dos “rivais”: Santiago Bernabéu e Nou Camp.

“É um clássico, é um ‘derby’, é sempre especial. Eu meto-me na cabeça do João Moutinho, que vai voltar agora a Alvalade, e recordo-me da minha primeira viagem a Alvalade depois de ter saído. Vivem-se umas sensações e uns momentos completamente diferentes de quaisquer outros. Principalmente na primeira vez”, explicou.

Com esta hostilidade “leonina” na memória, Futre, que no regresso ao palco “verde e branco” ainda acertou no poste da baliza de Damas, antevê algumas diferenças no tratamento a Moutinho, por ser menos tecnicista.

“O João (Moutinho) é um jogador diferente. Eu acho que no momento em que estiverem a levantar os dedos para assobiar, ele já largou a bola. Isto é uma vantagem para o João, mas, de certeza absoluta, vai ser muito assobiado. Era o capitão, foi para um dos rivais, por isso não vai ser bem recebido e isso não é só em Portugal, em todo o Mundo é assim”, sublinhou.

Apesar dos 13 pontos que afastam o líder FC Porto do Sporting, antes do jogo de sábado, da 12.ª jornada da Liga portuguesa de futebol, Futre elogia o futebol praticado pelos “dragões”, mas não arrisca um palpite.

“O FC Porto está bastante forte, mas num ‘clássico’ tudo é possível. Nunca há favoritos. Neste caso, o FC Porto está à frente, está a fazer um ano espectacular, mas acho que em ‘clássicos’ e ‘derbies’ tudo pode acontecer”, concluiu.

O líder FC Porto, com 31 pontos, defronta sábado o Sporting, quarto classificado com 18 pontos, às 21h15 horas, no Estádio José Alvalade, em Lisboa.