Naval

03-12-2010 15:41

"Temos dar um murro na mesa", diz João Real

A equipa figueirense é a última classificada da Liga, mas João Real assume que o “espírito de ambição e a força de vontade vão ser capazes de ultrapassar a situação”.

Por Sapo Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

João Real, defesa central da Naval 1º de Maio, disse hoje que é preciso “dar um murro na mesa” e começar a ganhar jogos, encarando assim a partida com o Nacional, da 13.ª jornada da Liga de futebol.

“Temos de dar um murro na mesa, dizer basta e começar a ganhar pontos para alcançarmos o objectivo a que nos propusemos”, expressou o jogador.

João Real defendeu que é dever dos jogadores, “como profissionais, encarar todos os jogos de forma objectiva e positiva, sempre a pensar na conquista do maior número de pontos”, sublinhando que é com esta perspectiva que vão defrontar o Nacional.

“Mau seria, quando ainda não está concluída a primeira volta do campeonato, pensarmos que já estamos condenados, há muito ponto para disputar, temos consciência de que não vai ser fácil, mas temos de ser corajosos, manter o espírito de luta. Estou convicto que podemos inverter a situação”, vincou.

“Estamos a trabalhar com o máximo de empenho, o treinador diz-nos, que é um prazer trabalhar connosco. Perante esta prova de confiança, só nos falta começar a ganhar”, finalizou.

Para a deslocação ao reduto do Nacional, o treinador Rogério Gonçalves tem praticamente todo o plantel à disposição, excepção a Zé Mário, com impedimento físico, e Lupède, ao serviço da selecção de Guadalupe.

Nacional e Naval, respectivamente 8.º e 16.º classificados, com 17 e cinco pontos, defrontam-se no domingo no Estádio da Madeira, pelas 16h00, em partida que com arbitragem do portuense Hugo Pacheco.