Futebol

06-10-2011 20:38

Sporting anuncia prejuízo de 43,9 milhões de euros em 2010/11

Os leões elevaram o prejuízo relativamente à última temporada em cerca de 15 milhões de euros.
Sporting anuncia prejuízo de 43,9 milhões de euros em 2010/11

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A SAD do Sporting apresentou um resultado líquido negativo de 43,991 milhões de euros, relativo à época futebolística 2010/11, segundo o relatório e contas divulgado hoje pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) no seu sítio oficial.

O prejuízo aumentou drasticamente, quando comparado com os 28,187 ME do exercício anterior, o que a sociedade justifica com «a profunda remodelação levada a cabo no futebol» e a «reestruturação financeira», as quais «contabilizaram custos de 28 ME que não se irão repetir».

A SAD do clube lisboeta reconheceu que «o resultado líquido do exercício é muito desfavorável, sobretudo quando comparado com o ano anterior e levando em consideração o valor de 18.168 milhares de Euros, proveniente de proveitos com transações de passes de jogadores», sem o qual a diferença entre os dois exercícios seria de aproximadamente 34 ME.

As transferências de João Moutinho, para o FC Porto, e de Miguel Veloso, para o Génova, ocorreram após 30 de junho de 2010 e, por isso, foram contabilizadas no atual relatório e contas, contribuindo para a redução do valor do prejuízo final.

O encaixe proporcionado pela transação de dois dos mais influentes futebolistas foi contrariado pelo 23.288 ME em amortizações/perdas de imparidade com passes de jogadores, «motivada pela profunda remodelação verificada no plantel principal».

O resultado líquido negativo explica-se também pelo «acréscimo de custo de pessoal e foi motivado pelo investimento feito na equipa principal, que se traduziu em 4,7 ME» adicionais, bem como pelo «reforço do valor de provisões, motivada por estimativas com revogações de contratos de trabalho ocorridas após o fecho do exercício».

Os custos operacionais (excluindo custos com transações de passes de jogadores) dispararam de 42.095 ME do anterior relatório e contas para 52.774 ME, impulsionado pela rubrica de custos com o pessoal, que aumentou de 23.158 para 29.692 ME.

A venda antecipada de lugares anuais está em quebra desde a época 2007/2008, tendo decrescido 21 por cento relativamente à temporada anterior, com a SAD a assinalar que «a fraca performance desportiva da equipa não permitiu a recuperação desta queda».

O passivo da sociedade “leonina” aumentou de 190.991 para 199.543 ME, apesar de a dívida financeira ter decrescido cerca de 23,2 ME, mas o ativo cresceu ainda mais, de 140.459 ME em junho de 2010 para 169.897 ME um ano depois.