Futebol

07-02-2012 13:28

FIFA e UEFA desmentem investigação à contratação de Walter pelo FC Porto

Em causa estaria o envolvimento de duas empresas, a Gool Co e a Pearl Design (sediadas em Inglaterra), no financiamento deste negócio, a troco de 35 por cento do passe do jogador.
FIFA e UEFA desmentem investigação à contratação de Walter pelo FC Porto

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

A FIFA e a UEFA desmentiram qualquer investigação ao processo que resultou na contratação do futebolista brasileiro Walter pelo FC Porto, notícia que a agência internacional de informação Bloomberg avançou a semana passada.

Segundo a Bloomberg, teria sido a UEFA a iniciar uma investigação sobre o negócio entre os uruguaios do Atlético Rentistas e o FC Porto, mas fonte do organismo europeu desmentiu à Agência Lusa que estivesse a recolher quaisquer dados sobre a transferência, remetendo o assunto para a FIFA.

Em causa estaria o envolvimento de duas empresas, a Gool Co e a Pearl Design (sediadas em Inglaterra), no financiamento deste negócio, a troco de 35 por cento do passe do jogador.

«A UEFA não está a investigar essa transferência. Aliás, as transferências estão sob jurisdição da FIFA e quaisquer dúvidas sobre a matéria têm de ser esclarecidas junto da FIFA», adiantou a mesma fonte.

Tal como a UEFA, também a FIFA negou à Lusa qualquer investigação à contratação de Walter, entretanto emprestado pelo FC Porto ao Cruzeiro de Belo Horizonte.

«Não existe qualquer investigação a Walter ou ao FC Porto», garantiu fonte da FIFA.

Sobre o envolvimento de empresas em negociações de jogadores, a mesma fonte lembrou que todas as transferências são registadas, desde outubro de 2010, numa base de dados (Transfer Matching System) que permite à FIFA avaliar a legalidade de todos os negócios.

Para esclarecer esta matéria, a FIFA remeteu para o artigo 18 do regulamento de transferências, que barra a interferência de terceiros na independência dos clubes, em matéria de política laboral, transferências e desempenho.

Se verificada alguma destas ingerências de terceiros, «o Comitê Disciplinar da FIFA pode impor medidas disciplinares aos clubes que não cumpram as obrigações previstas», como refere o ponto 2 do mesmo artigo.