Vítor Pereira

08-02-2013 13:57

«A gestão que se faz na seleção nada tem a ver comigo»

FC Porto emprestou três peças (Moutinho, Varela e Jackson) fundamentais do seu onze inicial para os compromissos particulares das seleções.
«A gestão que se faz na seleção nada tem a ver comigo»

Por João Agre sapodesporto@sapo.pt

Numa semana onde o FC Porto emprestou três peças (Moutinho, Varela e Jackson) fundamentais do seu onze inicial para os compromissos particulares das seleções, Vítor Pereira disse que nada a ver com a gestão dos selecionadores, mas que preferiria ter os jogadores portistas mais frescos para os embates dos clubes.

«A gestão que se faz na seleção não tem nada a ver comigo. Não tenho intenção de interferir na gestão dos outros treinadores. Claro que preferiria que eles chegassem mais frescos, mas isso são as circunstâncias de trabalhar com a maior parte de internacionais. A mim cabe-me arrumar a casa», disse, esta sexta-feira, o treinador do FC Porto à margem da conferência de imprensa de antevisão do encontro com o Olhanense.

Recorde-se que, por exemplo, João Moutinho jogou os 90 minutos do particular Portugal-Equador, que terminou com a vitória da equipa equatoriana, em Guimarães. Jackson Martínez "bisou" pela Colômbia frente à Guatemala, em Miami, também em desafio de caráter particular.

O presidente da Federação Colombiana de Futebol, Luís Bodoya, enalteceu «as qualidades dos jogadores do seu país a jogar no FC Porto». Atualmente, James e Jackson Martínez são os internacionais que vestem a camisola azul e branca, mas pelo Dragão já passaram Guarín e Falcao.

«Ficamos contentes, é sempre positivo ouvir isso. Aqui os jogadores potenciam a sua qualidade, num jogo onde se sentem confortáveis e jogam com prazer. Isso nota-se na evolução do James e Jackson, eles sentem-se à vontade com o jogo que fazem e, naturalmente, com o evoluir da equipa, também há uma evolução dos jogadores. São jogadores perfeccionistas, que nunca se acomodam. A equipa ganha com isso, e eles também», referiu Vítor Pereira.