Jesualdo Ferreira

09-02-2013 12:48

«Vou ser o treinador até me ser permitido»

O atual treinador dos leões afirma que é essencial proteger a equipa da conturbação em torno do ato eleitoral.
«Vou ser o treinador até me ser permitido»

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Jesualdo Ferreira comentou esta manhã de sábado, em conferência de imprensa, o momento atual do Sporting e assegurou que a nação verde e branca pode contar com o seu profissionalismo independentemente do futuro próximo do clube.

«Sou treinador do Sporting e vou assumir essa função até me ser permitido. Vou para além dos 100%. Entrei com o presidente e tínhamos uma posição de mutuo acordo até ao ato eleitoral que seria daqui a um ano e meio. Agora não será assim, mas os interesses do Sporting estão em primeiro lugar.»

Quanto ao seu futuro, Jesualdo diz que não comenta cenários e não desvendou se pode ou não continuar em Alvalade, embora tenha sublinhado que muita coisa tem de ser restruturada no futuro do clube. Enquanto continuar, promete trabalho sério.

«Esta fase não está de acordo com o clube, com a sua grandeza e historial. Ainda não consegui na totalidade que as coisas tivessem outra cara, mas a partir de agora é o momento de projetar o futuro. Honra-me o facto de as pessoas me respeitarem e considero que mexer na casa arrumada que conseguimos é mau para o cube.»

Jesualdo revelou também que Godinho Lopes falou com os jogadores no balneário e lhes explicou o momento que o clube atravessa. O treinador considerou que os jogadores também pode ter um papel determinante a tirar o Sporting da fase conturbada em que se encontra.

«Para o Sporting ultrapassar estes problemas, as vitórias também podem ajudar e a equipa tudo vai fazer para lutar pelas vitórias que o Sporting merece e que o devolva à posição que queremos», concluiu.