Morte de Eusébio

07-01-2014 07:19

Embaixada de Portugal na China abre Livro de Condolências

Eusébio da Silva Ferreira morreu no domingo, às 04h30, vítima de paragem cardiorrespiratória.
Embaixada de Portugal na China abre Livro de Condolências

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

A Embaixada de Portugal na China vai abrir um Livro de Condolências pela morte de Eusébio, disse hoje fonte diplomática à agência Lusa.

O livro estará aberto na quarta-feira nas instalações da chancelaria portuguesa em Pequim, onde a bandeira do país se encontra desde segunda-feira a meia haste, cumprindo o luto nacional de três dias decretado pelo governo português.

No auge da carreira do Eusébio, a China não estava sequer filiada na FIFA (Federação Internacional de Futebol), mas a sua morte dominou na segunda-feira o noticiário desportivo da imprensa chinesa.

O jornal China Daily descreveu Eusébio como «amado gigante do futebol português».

«Adeus, Para Sempre, Pantera Negra de Portugal», disse o Notícias de Pequim, um dos mais populares diários da capital chinesa, que dedicou quase uma página à morte de Eusébio.

Eusébio da Silva Ferreira morreu no domingo, às 04h30, vítima de paragem cardiorrespiratória.

O “Pantera Negra” ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial de Inglaterra, em 1966, foi considerado o melhor jogador e foi o melhor marcador, com nove golos, levando Portugal ao terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.