Primeira Liga

10-08-2016 15:20

Saída do contestado Vítor Pereira marca arbitragem portuguesa

Vítor Pereira foi substituído por José Fontelas Gomes na presidência do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol.
Vítor Pereira
Foto: LUSA

Vítor Pereira saiu do cargo após 10 anos.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

A saída do contestado Vítor Pereira da presidência do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) e a sua substituição por José Fontelas Gomes é o facto mais marcante no setor para a época 2016/17.

Depois de uma temporada em que foi atacado de quase todos os quadrantes, Vítor Pereira decidiu não se recandidatar ao lugar de cúpula da arbitragem, após 10 anos no cargo, abrindo caminho à entrada de Fontelas Gomes, ex-presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF).

O novo presidente do órgão de arbitragem federativo terá na Associação de Futebol (AF) do Porto a mais representada no quadro 24 de árbitros da I Liga, com um total de seis juízes, numa lista em que estão presentes apenas 12 das 22 associações regionais.

Entre o ‘contingente’ portuense está Artur Soares Dias, que na época passada foi designado pela primeira vez melhor árbitro em Portugal, imediatamente à frente de João Capela (AF de Lisboa) e de Nuno Almeida (AF do Algarve), segundo e terceiro posicionados, respetivamente.

Depois da AF do Porto, que detém um quarto do total de árbitros da primeira categoria nacional, as associações mais representadas na próxima temporada serão as de Lisboa e de Braga, com quatro juízes cada, seguindo-se Setúbal, com dois.

Com quase 60% do total na ‘mão’ das três associações mais importantes, resume-se a apenas um árbitro a representação das restantes oito com presença no quadro da época 2016/17: Algarve, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Leiria, Santarém, Viana do Castelo e Vila Real.

Gonçalo Martins (AF Vila Real), Hélder Malheiro (AF Lisboa), João Mendes (AF Santarém) e João Matos (AF Viana do Castelo), são as ‘caras novas’ no quadro de árbitros, colocando três novas associações no ‘mapa’ da arbitragem nacional, mas, ainda assim, há 10 que não estão representadas.

Apesar de terem entrado quatro novos juízes, foram despromovidos apenas três - o mais sonante dos quais o internacional Sérgio Piscarreta, da AF do Algarve -, uma vez que o ‘histórico’ Duarte Gomes terminou a carreira.

André Moreira (AF Leiria) e Cosme Machado (AF Braga), último e antepenúltimo classificados na temporada passada, respetivamente, acompanharam Piscarreta, que terminou no penúltimo lugar, na descida à segunda categoria nacional.

Piscarreta e Machado ainda poderiam ter-se ‘salvado’ devido às lesões de Jorge Sousa e de Vasco Santos, que ficaram sem classificação, mas o novo Conselho de Arbitragem decidiu-se pela sua manutenção na categoria principal.


Lista de 24 árbitros da primeira categoria para a época 2016/17:

António Ferreira (AF Braga)

Artur Soares Dias (AF Porto)

Bruno Esteves (AF Setúbal)

Bruno Paixão (AF Setúbal)

Carlos Xistra (AF Castelo Branco)

Fábio Veríssimo (AF Leiria)

Gonçalo Martins (AF Vila Real)

Hélder Malheiro (AF Lisboa)

Hugo Miguel (AF Lisboa)

João Capela (AF Lisboa)

João Matos (AF Viana do Castelo)

João Mendes (AF Santarém)

João Pinheiro (AF Braga)

Luís Ferreira (AF Braga)

Luís Godinho (AF Évora)

Manuel Mota (AF Braga)

Manuel Oliveira (AF Porto)

Manuel Sousa (AF Porto)

Nuno Almeida (AF Algarve)

Rui Costa (AF Porto)

Rui Oliveira (AF Porto)

Tiago Antunes (AF Coimbra)

Tiago Martins (AF Lisboa)

Vasco Santos (AF Porto)

Conteúdo publicado por Sportinforma