Primeira Liga

11-08-2016 14:13

Moreirense com novo treinador quer manutenção o mais cedo possível

O clube de Moreira de Cónegos estreia-se na Liga 2016/17 no sábado.
Pepa
Foto: ESTELA SILVA / LUSA

Pepa vai estrear-se no principal escalão.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

Com um treinador estreante no principal escalão, um Moreirense renovado e ainda à procura de identidade deverá apresentar-se na I Liga portuguesa em futebol com a manutenção como objetivo.

Pepa, que treinou o Feirense na época anterior, chegou a Moreira de Cónegos para substituir Miguel Leal, um treinador que ofereceu ao clube o sabor da tranquilidade - nas duas últimas épocas ‘salvou' o Moreirense da descida antes do sufoco das derradeiras jornadas, deixando-o em confortáveis 11.º e 12.ºs lugares.

Além do desafio de igualar ou melhorar o histórico do seu antecessor, Pepa também se estreia como técnico no principal escalão, algo que desvalorizou no arranque da pré-época, sem, no entanto, esconder que está focado em manter o clube a salvo da decida.

"A permanência é o grande objetivo. Não vale a pena fugir a essa questão. Mas, acima de tudo, teremos o foco no treino e por consequência o jogo. Lema vai ser dia a dia, treino a treino, para chegarmos aos jogos e disputarmos com grande caráter", disse Pepa.

O Moreirense iniciou os trabalhos a 7 de julho e desde então realizou sete jogos, registando um saldo positivo de cinco vitórias - 2-1 sobre o Varzim, 1-0 frente ao Penafiel, 3-0 com o Penafiel, 1-0 na apresentação que teve como adversário o Felgueiras e 2-0 numa receção à porta fechada ao Belenenses - mas o arranque dos testes de pré-época chegou a prometer dores de cabeça: derrotas com o Sporting de Braga B por 5-1 e com o Freamunde por 1-0.

Com um orçamento para a época 2016/17 a rondar os 3,5 milhões de euros, a direção liderada pelo ‘resistente' Vítor Magalhães - que iniciou funções no clube em 1996 mantendo-se até hoje, à exceção de três anos (2004/2007) em que liderou o vizinho Vitória de Guimarães - garantiu 13 ‘reforços'.

Destaca-se Francisco Geraldes, médio do Sporting emprestado ao Moreirense pelos ‘leões' que, no sentido inverso, fizeram regressar Iuri Medeiros (avançado) e João Palhinha (médio), jogadores que na última época se revelaram preponderantes em Moreira de Cónegos.

Soma-se o guarda-redes Makaridze (ex-Feirense), o defesa Pedro Brochado (ex-Benfica) e o médio Cauê (ex-Hapoel Televive), ou os avançados David Ramirez (ex-Saprissa) e Roberto (ex-Arouca), tendo este último ‘faturado' na sua estreia e logo na apresentação aos sócios (1-0 com o Felgueiras).

Também o defesa Tiago Almeida (ex-Belenenses), Diego Ivo (ex-Sport Recife) e Jander (ex-Desportivo das Aves), ou os médios Ubierna (ex-Juan Aurich) e Dramé (ex-Sporting), bem como o avançado Ângelo Neto (ex-São Caetano) vão procurar sedimentar-se num clube que, além de ter ‘devolvido' os atletas ‘emprestados', deixou escapar algumas referências.

Do lado direto da defesa saiu Coronas (agora no Marítimo) e no meio-campo as perdas mais sonantes são as de Battaglia (rumou ao Desportivo de Chaves) e Filipe Gonçalves (Slask Wroclaw), enquanto o ataque minhoto ‘perdeu' Rafael Martins (Levante) e Cardozo (Deportivo Capiatá).

Conteúdo publicado por Sportinforma