Jorge Jesus

12-08-2016 18:47

"Estamos no mercado para poder arranjar... o pokémon"

O treinador do Sporting equiparou a contratação do avançado a apanhar um pokémon raro no popular jogo para 'smartphones'.
Jorge Jesus
Foto: OCTAVIO PASSOS / LUSA

Jorge Jesus

Por Evandro Delgado c/ redação sapodesporto@sapo.pt

O Sporting está no mercado de transferências e essa situação foi claramente assumida por Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão do jogo dos leões com o Marítimo, para a primeira jornada da Liga.

"Não é novo para mim. Faz parte do sucesso, não é nada de anormal. A gente tem de saber lidar com esta situação, porque ela também não é fácil. Os jogadores do Sporting têm sido grandes profissionais, têm posto à frente os interesses da equipa. Slimani não está convocado porque não pode, se não estaria convocado para jogar", começou por dizer Jorge Jesus, que vincou claramente a sua posição sobre um alegado pedido do argelino para sair de Alvalade: "O jogador não tem nada de dizer a mim se quer sair ou ficar. O jogador tem contrato com a sua entidade patronal que é o Sporting Clube de Portugal".

A procura de um avançado é uma das prioridades dos leões, depois da saída de Téo Gutiérrez, e o técnico do Sporting até brincou com o tema, comparando a situação... à caça de pokémons. "Téo foi um jogador muito importante para o Sporting, tomara eu que o ponta de lança que o substitua marque 15 golos esta época. Queremos um jogador com as caraterísticas técnicas do Téo. Estamos no mercado para poder... arranjar o pokémon. Ele anda aí, mas não sei onde está", disse, por entre algumas gargalhadas.

No entanto, Jorge Jesus deixou também uma ressalva acerca das possíveis saídas, lembrando que não há saldos em Alvalade e que o clube não precisa de vender. "O Sporting tem defendido até ao limite as suas pérolas. O Sporting não precisa de vender e isto é muito bom para percebermos a estabilidade financeira em que o Sporting está", sentenciou.

Conteúdo publicado por Sportinforma