Sp. Braga

13-08-2016 14:11

Peseiro: "Se Rafa não jogar tão bem eu assumo a responsabilidade"

O treinador do Sporting de Braga fez a antevisão do dérbi minhoto com o V. Guimarães.
José Peseiro
Foto: JOSÉ COELHO / LUSA

José Peseiro, treinador do Sporting de Braga.

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Sporting de Braga, José Peseiro, assumiu este sábado a vontade de vencer em Guimarães o rival Vitória, no domingo, na primeira jornada da I Liga de futebol, e a responsabilidade de uma eventual pior exibição de Rafa.

"O favoritismo deixo para vocês [jornalistas], o nosso compromisso, em qualquer jogo, e este é especial, é um ‘derby’, é querer vencer, tal como o fizemos no jogo da Supertaça, embora, infelizmente, não tenhamos conseguido, mas tudo faremos para vencer no domingo", disse na antevisão ao ‘clássico’ minhoto da ronda inaugural do campeonato.

Os bracarenses vêm de uma derrota por 3-0 com o Benfica na Supertaça Cândido de Oliveira, no último domingo, em Aveiro, mas José Peseiro entende que nem tudo correu mal e defende que é "essencialmente a eficácia" ofensiva que tem que mudar.

"O Benfica não fez assim tanto para fazer três golos, essa é que é a realidade. A derrota foi injusta face ao que produzimos, porque tivemos várias oportunidades de golo e houve equilíbrio", disse.

O técnico admitiu que as notícias que têm dado conta do interesse de vários clubes, nacionais e internacionais, em Rafa podem "mexer" com o jogador, mas assumiu que uma eventual exibição menos conseguida do internacional português será sua responsabilidade.

"Ele fez um excelente jogo [com o Benfica], pena não ter feito aquele golo, mas note-se que ele tinha oito dias de treino e teve aquele nível de qualidade, foi dos jogadores que mais correu em campo, o que quer dizer que estava empenhado e determinado", disse.

Segundo Peseiro, conseguir manter o foco de um jogador nestas condições "é um trabalho quotidiano".

"Se eu sentir que ele não tem condições para jogar, não joga e se não jogar tão bem é desculpável e assumo eu a responsabilidade de não ter percebido que estas notícias todas podem originar uma quebra emocional num miúdo de 23 anos. A possibilidade de enriquecer-se profissionalmente pode mexer na cabeça do jogador, mas acreditamos nele e noutros jogadores com mercado", frisou.

O técnico garante que o Sporting de Braga "está confiante" e que reagiu no próprio encontro a uma menos boa entrada na partida.

"Fomos afirmativos, confiantes e ambiciosos e é isso que queremos para amanhã [domingo]. É um jogo difícil, sabemos isso, tem um envolvimento especial, mas é bom jogar esses jogos e é bom para as gentes de Guimarães e Braga", disse.

Do Vitória, deixou elogios ao novo treinador, Pedro Martins, e aos seus jogadores, mas reforçou ser "muito cedo para fazer avaliações".

Admitiu alterações no ‘onze’, mas poucas, porque "não se constrói nenhum processo mudando cinco ou seis jogadores no início de um caminho, isso é dar descoordenadas e não coordenadas".

"Eu sou o treinador e eu é que escolho o esquema tático, não vale a pena olhar para o passado. Estou num momento da minha carreira importante, tenho ideias na minha cabeça e depois tenho que ver se tenho jogadores com características para jogar dessa forma ou não", disse.

André Pinto, Ricardo Ferreira e Luís Aguiar, lesionados, são baixas certas, mas os convocados ‘arsenalistas’ só serão conhecidos no dia do jogo, após um apronto matinal, tendo o treinador revelado que, se não sair mais nenhum jogador do plantel, precisará apenas de mais um ponta-de-lança.

Sporting de Braga e Vitória de Guimarães defrontam-se às 20:15 de domingo, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, jogo que será arbitrado por Hugo Miguel, da Associação de Futebol de Lisboa.

Conteúdo publicado por Sportinforma