V. Guimarães

08-09-2016 14:19

Pedro Martins: "O nosso processo não vai ser adulterado"

Vitória de Guimarães vai ser fiel ao 'processo' contra o FC Porto, garante Pedro Martins.
Pedro Martins durante um jogo do Vitória de Guimarães frente ao SC Braga
Foto: José Coelho

Pedro Martins durante um jogo do Vitória de Guimarães frente ao SC Braga.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

O treinador do Vitória de Guimarães, Pedro Martins, garantiu hoje que a equipa vimaranense vai enfrentar os ‘dragões’ com a mesma "filosofia" exibida nos primeiros jogos da I Liga portuguesa de futebol, em jogo da quarta jornada.

O técnico referiu que, antes de cada jogo, "há sempre a ambição de vencer e conquistar os três pontos", esperando que a formação por si orientada se apresente "confiante" e capaz de seguir o processo de jogo até agora ensaiado, mesmo tendo pela frente um "candidato ao título".

"Não vamos alterar a filosofia. Ela baseia-se no meu processo e no modelo que queremos instituir. Tem muito para evoluir. Não iremos fazer marcações especiais. Estrategicamente, vamos alterar relativamente ao jogo com o Paços, mas o nosso processo não vai ser adulterado", disse na conferência de antevisão ao jogo com início às 20:30 de sábado.

O timoneiro vitoriano admitiu que gostaria de contar com Marega e Hernâni, jogadores indisponíveis por estarem cedidos pelo FC Porto, mas reiterou que os minhotos dispõem de "alternativas" e "soluções" que permitam manter a "performance" da fase final da pré-época e do início da Liga.

Pedro Martins olhou também com pouca relevância para os 20 anos que o Vitória leva sem vencer em terreno ‘azul e branco’ - a última ocasião foi em abril de 1996 (3-2) -, lembrando que os seus pupilos vêm de duas vitórias sobre equipas tradicionalmente difíceis: Marítimo, fora, por 2-0, e Paços de Ferreira, em casa, por 5-3.

"Cada jogo tem a sua história. Nos últimos anos, os resultados na Madeira não eram positivos. No próprio jogo com o Paços de Ferreira, não tínhamos resultados tão positivos quanto isso. Os níveis de confiança da equipa estão elevados e espero dar continuidade a isso no Dragão", avançou.

Recusando comentar se o FC Porto está mais frágil do que os outros candidatos ao título, Benfica e Sporting, o treinador avisou que o "desaire" azul e branco frente aos ‘leões’ (2-1), na jornada anterior, "não vai mudar o que quer que seja", alertando para a necessidade da sua equipa ser "consistente".

"Na Madeira, tivemos um jogo muito mais consistente do que no jogo em casa. Não tivemos momentos brilhantes como tivemos com o Paços de Ferreira, mas fomos mais consistentes. Queremos que, nos momentos da adversidade, a equipa consiga reagir ao infortúnio. Mas, acima de tudo, quero uma maior regularidade durante os jogos", considerou.

O técnico mostrou-se ainda muito "satisfeito" com o plantel, afirmando que o grupo tem "dois jogadores para cada posição" e dá "confiança" para fazer um "grande campeonato".

"Continuamos da mesma forma que estávamos há uma semana, 15 dias atrás. Vamos ter pela frente um Vitória forte, com soluções. Estou muito satisfeito com o plantel que temos", reiterou.

O Vitória de Guimarães, quinto classificado, com seis pontos, defronta o FC Porto, sexto, com os mesmos pontos, pelas 20:30 de sábado, no Estádio do Dragão, em jogo dirigido pelo árbitro Jorge Sousa, da Associação de Futebol do Porto.

Conteúdo publicado por Sportinforma