FC Porto 3-0 V. Guimarães

10-09-2016 22:21

Vitória incontestável dos Dragões

Marcano, Torres e um auto-golo de João Aurélio deram a vitória aos Dragões, que somam agora nove pontos, ficando a um do Benfica e a três do líder Sporting.
Jogadores do FC Porto celebram a vitória diante do Guimarães
Foto: JOSE COELHO/LUSA

Jogadores do FC Porto celebram a vitória diante do Guimarães

Por João Agre sapodesporto@sapo.pt

O FC Porto venceu, este sábado, o Vitória de Guimarães por 3-0, em jogo da quarta jornada do campeonato português, disputado no Estádio do Dragão. Marcano, Torres e um auto-golo de João Aurélio deram a vitória aos Dragões, que somam agora nove pontos.

Para este encontro, os nomes que saltaram à vista na equipa inicial do FC Porto foram os reforços de verão Óliver Torres no meio-campo e Depoitre no ataque. Herrera e Brahimi nem no banco de suplentes se sentaram. Do lado do Vitória, Marega e Hernâni não estiveram presentes na partida por pertencerem aos quadros do FC Porto.

Os Dragões conseguiram impor uma forte dinâmica de jogo logo nos primeiros minutos, com alguns cruzamentos a obrigarem à atenção da defensiva vitoriana. Contudo, o primeiro sinal de perigo foi da equipa minhota. Logo aos dois minutos, surgiu um remate forte e rasteiro de Xande Silva de fora da área, para defesa segura de Casillas.

Aos 18 minutos, o árbitro anulou um golo ao FC Porto. André Silva introduziu a bola dentro da baliza, mas Jorge Sousa viu uma mão do avançado portista.

Aos 38 minutos, depois de muita insistência por parte da equipa da casa, na sequência de um canto na direita, Depoitre desviou de cabeça e Marcano apareceu ao segundo poste a finalizar com o pé direito, apontando o único golo do primeiro tempo.

Com pouco tempo para o intervalo, o jogo ficou mais faltoso, mas com o resultado continuou favorável aos da casa. Algo que prevaleceu no segundo tempo, onde os Dragões foram mais assertivos, daí terem marcado mais dois golos e muitos mais poderiam ter sido, caso não fossem as boas defesas de Douglas e alguma falta de pontaria por parte dos homens orientados por Nuno Espírito Santo.

Logo a abrir o segundo tempo, aos 46 minutos, Óliver Torres aumentou a vantagem da formação caseira. O remate inicial foi de Otávio, mas a bola ainda desviou no médio espanhol, sendo decisivo para a concretização do segundo golo portista.

Minutos depois, após um cruzamento de Layún na direita, tenso, João Aurélio não conseguiu evitar o auto-golo, fazendo o 3-0 para o FC Porto.

Com um resultado mais do que favorável e tranquilo para os da casa, Nuno Espírito Santo fez entrar Diogo Jota, que fez a sua estreia, Corona e Rúben Neves, para os lugares de Otávio, André Silva e Óliver Torres respetivamente.

Nos minutos finais, ainda houve tempo para um ‘show’ de Corona, que percorreu praticamente todo o campo, passou por todos os jogadores do Vitória, e no momento final, em vez de optar pelo remate, passou a Layún, mas viu a bola ser intercetada por Raphinha na ‘hora H’.

Com esta vitória, o FC Porto soma agora nove pontos, ficando a um do Benfica e a três do líder Sporting. O próximo encontro dos Dragões é na próxima quarta-feira, para a Liga dos Campeões, contra o Copenhaga.

Conteúdo publicado por Sportinforma