Futebol

15-09-2016 19:56

Universidade Católica do Porto quer formar os dirigentes de futebol do futuro

Liga e Universidade Católica ambicionam 'mudança de paradigma' na gestão do futebol.
Assembleia geral extraordinária da LPFP
Foto: Lusa

Pedro Proença marcou presença na apresentação da pós-graduação

Por SAPO DEsporto sapodesporto@sapo.pt

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) e a Universidade Católica do Porto aliaram-se para a realização de uma pós-graduação, com vista a uma "mudança de paradigma" na organização e gestão do futebol.

A pós-graduação, a primeira nesta área, foi hoje apresentada na sede da Liga, no Porto, começa dia 14 de outubro e prolonga-se até junho de 2017 e terá um máximo de 40 formandos, cada um dos quais terá de pagar uma propina de 3.600 euros.

"Percebemos que só conseguiremos ter um futebol profissional melhor se as pessoas estiverem devidamente formadas" e tiverem competências específicas para as aplicar nas sociedades desportivas a que estão ligadas, disse o presidente da LPFP, Pedro Proença, na apresentação da pós-graduação.

O curso será coordenado pela professora catedrática Maria de Fátima Ribeiro, da Universidade Católica do Porto, que afirmou ter feito recentemente um estudo sobre as sociedades desportivas, que lhe permitiu detetar "preocupações" com a profissionalização da gestão e com a saúda financeira daquelas.

A docente explicou que a pós-graduação ambiciona dar ferramentas técnicas para fazer face a essas problemas, tendo sido por isso determinado focá-la em "quatro grandes áreas": organização das competições profissionais, marketing e comunicação, enquadramento jurídico e gestão e contabilidade.

Maria de Fátima Ribeiro explicou que, a par das aulas práticas, que terão lugar da LPFP, haverá "um contacto com a realidade prática" que alguns formandos não terão ou só terão com os clubes a que estão ligados, faltando-se lhes por isso "uma ideia transversal de como as coisas se podem passar".

Haverá dez horas por trimestre dedicadas a essa realidade prática, através de conferências e do contacto com clubes bem-sucedidos e outros que tem um problema, sendo que, neste caso, "os formandos serão chamados a colaborar ativamente na resolução desse problema", aplicando o que foram aprendendo.

Pedro Proença considerou que este é "um dia que certamente ficará na história do futebol profissional" português.

A convicção do presidente da Liga é que este curso poderá dar "um contributo fundamental para mudança de paradigma em Portugal" na organização e gestão do futebol profissional.

Trata-se, disse ainda, de uma pós-graduação que "surge como uma necessidade premente do futebol profissional, para rumar à excelência".

"É a excelência que queremos atingir, a qual não poderá ser obtida sem a formação e sem a qualificação dos profissionais que desenvolvem a sua atividade no futebol profissional. Queremos dar este salto qualitativo no futebol profissional´", reforçou Pedro Proença.

A pós-graduação será ministrada por docentes da Universidade Católica do Porto e "alguns de Lisboa e por "convidados conceituados do mundo de futebol e ilustres convidados de instituições desportivas internacionais", anunciou a jurista Sónia Carneiro, da LPFP.

Conteúdo publicado por Sportinforma