Primeira Liga

20-09-2016 10:45

Arranque do FC Porto não chega para ser campeão

Dez pontos à quinta jornada significou sempre que o título fugiu aos dragões.
FC Porto vs Roma
Foto: Lusa

Nuno Espírito Santo, treinador do FC Porto.

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O FC Porto de Nuno Espírito Santo está a ter um dos piores arranques dos últimos anos e está numa zona preocupante. Apesar de a diferença pontual não ser grande para os rivais, fazer dez ou menos pontos até à quinta jornada é sinal de que o título de campeão não ficou no Estádio do Dragão.

Das três vezes em que a equipa azul e branca fez um registo destes ficou arredada das contas do título. A primeira vez que aconteceu foi em 2001/2002. Octávio Machado estava sentado no banco de suplentes, mas não teve um bom arranque. O treinador acabou por ser substituído por José Mourinho. Apesar da troca de técnico, o FC Porto acabou na terceira posição e qualificou-se para a Taça UEFA (que acabou por vencer).

Mais recentemente, Jesualdo Ferreira estava no comando técnico e, à quinta jornada, seguia com 10 pontos. Os dragões vinham da conquista do tricampeonato, mas acabaram para perder o título para o Benfica que foi até ao fim com o SC Braga atrás dos encarnados.

O pior registo chega de 2004/05 na ressaca da conquista do título de campeão da Europa. Depois da saída de José Mourinho, Victor Fernández estava no comando técnico do Estádio do Dragão. O espanhol teve o pior arranque de sempre e à quinta jornada seguia somente com nove pontos. Apesar da baixa pontuação, Fernández não perdeu nenhum dos cinco primeiros jogos.

Já sem o técnico, que saiu a meio da temporada, o FC Porto alcançou o segundo lugar. O Benfica conquistou o título nesse ano.

A história vale o que vale, mas Nuno Espírito Santo vai ter de enfrentar estas estatísticas na sua caminhada para o título. O treinador chegou a Portugal sob o estandarte de criar uma equipa “à Porto”, mas não teve o melhor dos arranques.

Depois de ter sido derrotado pelo Sporting, a equipa dos dragões empatou com o Tondela e com o Copenhaga em duas partidas que estiveram muito abaixo dos rendimento pedido.

Conteúdo publicado por Sportinforma