Primeira Liga

20-09-2016 15:43

Uma Águia resistente à rotação forçada

Apesar dos diversos problemas físicos no plantel no arranque da temporada, o Benfica é líder isolado após a quinta jornada do campeonato.
Mitroglou e Guedes
Foto: Lusa

Frente ao Sporting de Braga, a escolha de Rui Vitória para o ataque recaiu em Mitroglou e Gonçalo Guedes.

Por Gaspar Castro sapodesporto@sapo.pt

A onda de lesões que tem vindo a assolar o plantel do Benfica no arranque da época preocupou os adeptos e levou mesmo a diversas críticas diretas ao departamento médico do clube da Luz. Rui Vitória viu-se forçado a alterar os seus planos a respeito da equipa-base mas, no final, os adeptos benfiquistas não deixaram de sorrir.

A equipa 'encarnada' chega ao fim das primeiras cinco jornadas de campeonato como líder, tendo resistido às frequentes mudanças na frente de ataque. Aliás, e mesmo tendo repetido a dupla atacante apenas numa ocasião, o Benfica marcou em todos os jogos que disputou até ao momento, tendo apenas perdido pontos no empate frente ao Vitória de Setúbal.

Foi apenas nas primeiras duas jornadas que Rui Vitória conseguiu repetir a dupla de avançados. Frente a Tondela e V. Setúbal os eleitos foram Mitroglou e Gonçalo Guedes, com Jonas completamente 'fora de combate'. Nenhum dos dois jogadores, porém, conseguiu faturar nos encontros em questão. No primeiro encontro foram André Horta e Lisandro que deram a vitória frente ao Tondela, enquanto no segundo foi o suplente utilizado Jiménez que marcou o golo no empate com o V. Setúbal.

Talvez devido a esta inicial falta de eficácia dos pontas-de-lança escolhidos, Rui Vitória remodelou por completo o ataque para a terceira jornada, frente ao Nacional. Jonas voltou às opções e a sua entrada no onze foi inevitável, com Raúl Jiménez a atuar ao seu lado. Correu bem. Jonas não marcou, mas Jiménez sim, num encontro em que os 'encarnados' venceram por 3-1.

O verdadeiro 'drama', no que toca a lesões no ataque, aconteceu antes do jogo com o Arouca. Rui Vitória deixou novamente de poder contar com Jonas, estando também Mitroglou e Jiménez fora das opções. Com um leque de jogadores limitado para a posição, Vitória acabou por lançar Gonçalo Guedes e Rafa na frente de ataque. Os dois jogadores agitaram aquela zona do terreno, mas foram dois defesas que acabaram por dar a vitória: Nélson Semedo e Lisandro López.

Nesta quinta e, até agora, última jornada, Rui Vitória ainda não teve Jonas e Jiménez à disposição, mas voltou Mitroglou. E o regresso do grego não podia ter sido mais feliz: dois golos decisivos para o triunfo por 3-1, diante de uma equipa que está também habituada aos lugares cimeiros.

Os adeptos, naturalmente, gostariam de ver todos os craques à disposição do treinador. Jogadores como Jonas trazem inevitavelmente outro perfume aos relvados. Mas no que toca aos resultados, os benfiquistas têm poucas razões de queixa: cinco jornadas, quatro vitórias, apenas um empate e liderança isolada na corrida ao tetracampeonato.

Conteúdo publicado por Sportinforma