Benfica

29-11-2016 15:55

Gonçalo Guedes: "Muita gente gostaria de estar no meu lugar"

Avançado português do Benfica espera continuar a ajudar o emblema da Luz.
Gonçalo Guedes celebra o golo ao Marítimo na goleada do Benfica por 6-0
Foto: Manuel de Almeida

Gonçalo Guedes celebra o golo ao Marítimo na goleada do Benfica por 6-0

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O percurso de Gonçalo Guedes até ao topo do futebol nacional foi de muito trabalho e de muita persistência até conseguir convencer o treinador do Benfica a dar-lhe um lugar na equipa principal da Luz.

E no dia em que o jogador comemora o seu 20º aniversário, o camisola '20' do Benfica fez uma retrospectiva de todo o caminho percorrido e comentou quantidade de coisas que abdicou para concretizar o sonho de jogar futebol ao mais alto nível.

"A nível futebolístico quero continuar a poder ajudar o Benfica, como tenho ajudado, sendo opção, trabalhando dia a dia focado em evoluir cada vez mais a nível colectivo e individual", começou por dizer Gonçalo Guedes em declarações ao jornal A Bola sobre o seu 20º aniversário.

"É uma sensação boa, é uma marca na adolescência de todas as pessoas, e espero ter um dia tranquilo com amigos, desfrutando ao máximo", acrescentou o internacional português sobre os planos para o dia de aniversário.

"Quando tinha 10 anos estava nas escolinhas do Benfica, era muito novo, um miúdo que ainda não sabia a realidade das coisas. Mas foram bons tempos, com muita felicidade, tanto no Benfica como como os meus amigos. Foi uma infância muito boa. Onde me vejo quando chegar aos 30? Não sei bem, não penso nisso ainda, vou antes desfrutar dos 20 anos, desta data especial para mim, e continuar a trabalhar a nível futebolístico", frisou Gonçalo Guedes.

"As prendas que marcam mais não são presentes, mas sim, por exemplo, surpresas de amigos e familiares quando não estamos à espera ou não queremos fazer algo só para não dar trabalho à família. Uma festa surpresa com todos os amigos e familiares reunidos é algo muito bom, claro", revelou Gonçalo Guedes sobre que presentes gostaria de receber no dia do seu 20º aniversário.

Em jeito de brincadeira, Gonçalo Guedes revelou ainda a sua memória mais antiga de receber uma bola como presente e o hábito de 'acumular' esféricos debaixo da cama.

"Isso foi logo desde muito novo, para aí aos três, quatro anos, não sei bem. Andava sempre com muitas bolas e guardava muitas debaixo da cama também, desde muito novo. Foi sempre um sonho que quis concretizar e que está a tornar-se possível neste momento. É o reconhecimento do trabalho de toda uma vida, ao longo de muitos anos, até agora. Sinto-me recompensado e é uma felicidade enorme", disse Gonçalo Guedes sobre a carreira de futebolista.

Em relação às privações de um futebolista, Gonçalo Guedes recorda que chega a passar mais tempo com os colegas de equipa do que propriamente a sua família e amigos.

"O que perdemos, principalmente, é tempo para a família e amigos, mas ganhamos muitas coisas com o futebol, porque fazemos o que mais gostamos. É um prazer jogar futebol e acordar todos os dias para treinar. Muita gente gostaria de estar no meu lugar.

Vou ter treino de manhã, devo cantar os parabéns com todos os meus colegas, que são uma segunda família e com quem até passo mais tempo durante o ano. Depois espero almoçar e estar com os meus amigos e familiares. Um dia tranquilo com os mais próximos", contou Gonçalo Guedes.

Questionado sobre a escolha do número 20, Gonçalo Guedes falou sobre as opções que tinha e como irá encarar agora o balneário com mais um ano de experiência.

"O senhor Shéu deu-nos os números disponíveis para a época e como gostei do 20 escolhi. Foi pura coincidência. Continuo a ser o mesmo, não é por ter mais um ano que vou mudar. Vou ser brincalhão como sempre, vou tentar dar-me bem com todos, como tenho feito e acho que tenho conseguido, e tentar ser o melhor colega possível", sentenciou Gonçalo Guedes.

Conteúdo publicado por Sportinforma