FC Porto

01-12-2016 22:55

Otávio: "A bola tem de entrar de qualquer jeito"

Otávio deu uma entrevista ao PortoCanal onde abordou a atualidade da equipa.
Konstantinos Manolas disputa uma bola com Otávio durante um jogo entre AS Roma e FC Porto
Foto: EPA/Estela Silva

Konstantinos Manolas disputa uma bola com Otávio durante um jogo entre AS Roma e FC Porto

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Otávio deu uma entrevista ao PortoCanal onde abordou a atualidade da equipa. O FC Porto vem de uma série de cinco empates seguidos e não marca qualquer golo há 430 minutos. O brasileiro sublinhou que mais cedo ou mais tarde a bola vai ter de entrar.

Começo na equipa B: "Logo no começo arrependi-me. Jogava na equipa B, mas tudo bem. Ninguém conhece bem a equipa B, poucos sabem da grandeza da equipa B que até já foi campeã. No Brasil diziam que estava meio largado, ninguém sabia que era uma evolução na minha carreira. Confiava em mim, sabia que ia dar um passo maior depois."

Passagem pelo V. Guimarães: "Aprendi bastante taticamente, com o Sérgio Conceição, isso ajudou-me bastante. Aprender a querer, a jogar com raça."

Estatura nunca foi problema: "Não, tive sempre capacidade de chegar na bola, até a saltar com gente mais alta do que eu. Acredito em todas as bolas, isso também é o meu ponto forte. Aprendi a ter mais raça com o Sérgio Conceição, para mim não tem bola perdida. Sou baixinho, mas ganho na força."

Cinco jogos sem vencer: "É complicado. Entramos em campo para ganhar, dar alegria aos adeptos, à nossa família e, principalmente, deixar-nos felizes para treinarmos melhor no dia seguinte. Quando acontece isso... A gente tenta e tenta e a bola não entra, não tem outra forma, temos de trabalhar mais porque a bola vai entrar e as coisas vão mudar."

Ânimo do grupo: "Todos queremos ajudar-nos uns aos outros, somos uma família e temos de nos ajudar para dar tudo certo dentro do campo. Temos de ver onde estamos a errar, a finalização, onde entra o último passe... Vamos conseguir fazer os golos e essa fase vai mudar."

Brincadeiras com André Silva: "Esse ambiente tem de se manter, mas mais focado por causa dos maus resultados. Temos de nos focar bem, fazer golos e, além disso, conseguir a vitória, que é o mais importante. Às vezes jogamos mal, não estamos num dia bom, mas temos de ganhar, nem que seja 1-0. A bola tem de entrar de qualquer jeito."

O resto da temporada: "Estamos a trabalhar bastante, a bola não tem entrado. Quando entrar vai mudar e vamos lutar pelos lugares lá de cima."

Queixas dos adeptos: "Os adeptos estão no direito de cobrar. Temos que dar mais um pouco, temos que ganhar. O FC Porto não pode ficar esse tempo todo assim. Temos de trabalhar para dar o melhor para os adeptos."

Seca de títulos no Dragão: "Acho que isso influencia positivamente a equipa. Se conseguirmos acabar com isso é uma marca negativa que não vai ser batida e vamos entrar na história porque seremos campeões."

Ganhar títulos antes de dar o salto: "Claro, sair um dia de um clube tão vitorioso como esse e não ganhar um título não passa pela minha cabeça. Quero fazer como outros que já passaram por aqui, como o Hulk, por exemplo, e quero ganhar títulos."

Conteúdo publicado por Sportinforma