Sporting

01-03-2017 21:55

´The Independent`: "Bruno de Carvalho é o Donald Trump do futebol português"

A publicação britânica `The Independent` comparou Bruno de Carvalho a Donald Trump
Bruno de Carvalho
Foto: Lusa

Bruno de Carvalho

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

O jornal inglês ´The Independent` fez uma extensa reportagem sobre Bruno de Carvalho, presidente do Sporting. A publicação britânica descreve-o com alguém "franco, conflituoso, imprevisível e abrasivo" mas lembra que forma como BdC entrou no Sporting, impondo a sua personalidade ajudou-o a chegar onde chegou.

"A forma arrogante como fala não é propriamente do agrado de toda a gente mas Bruno de Carvalho conseguiu impor a sua personalidade no Sporting de uma forma que poucos conseguiriam", escreve.

Recordando que o clube de Alvalade vai a eleições no próximo sábado, o jornal compara Bruno de Carvalho ao presidente dos EUA.

"De Carvalho é o Donald Trump do futebol português. O presidente está a tentar fazer do seu Sporting um clube grande novamente", escreve a publicação.

O jornal escreve que Bruno de Carvalho não deverá ter problemas em derrotar Pedro Madeira Rodrigues no próximo sábado.

"É esperado que Bruno de Carvalho ganhe de forma confortável, o que lhe dará a possibilidade de continuar a gerir o clube da forma como quer" diz o jornal, que lembra o trabalho feito pela equipa de Bruno de Carvalho no Sporting nos últimos quatro anos.

Neste trabalho assinado pelo jornalista Jack Pitt-Brooke, é destacado a ´guerra` de Bruno de Carvalho com alguns empresários, entre eles Jorge Mendes, declarado como ´Persona non grata` em Alvalade.

Para chegar onde chegou, o ´The Independent` lembra os técnicos que ajudaram Bruno de Carvalho. Primeiro Leonardo Jardim, depois Marco Silva Marco Silva, afastado após a conquista da Taça de Portugal. E por fim, Jorge Jesus, que, segundo o mesmo jornal, ainda não fez do Sporting um ´grande` como prometeu.

O autor da reportagem lembra a astúcia de Bruno de Carvalho ao ´roubar` Jorge Jesus ao Benfica e colocar uma cláusula anti-rivais quando acordou a saída de Marco Silva, impossibilitando assim o ex-Estoril de treinar os rivais nos próximos anos.

O jornalista elogia ainda a forma apaixonada como Bruno de Carvalho vive os jogos, sentado no banco de suplentes. A sua ligação às claques de Alvalade não foi esquecida.

Conteúdo publicado por Sportinforma