Sporting

15-03-2017 22:45

Bruno de Carvalho exige Sporting campeão neste mandato, pelo menos duas vezes

Líder leonino apontou ao título de campeão nacional nos próximos quatro anos.
Apresentação da candidatura aos órgãos sociais do Sporting liderada por Bruno de Carvalho
Foto: Lusa

Líder leonino apontou ao título de campeão nacional nos próximos quatro anos.

Por SAPO Desporto c/Lusa sapodesporto@sapo.pt

Bruno de Carvalho reiterou hoje, no discurso de tomada de posse dos órgãos sociais para o quadriénio 2017/2021, a exigência do Sporting ser campeão nacional por mais do que uma vez durante este mandato.

“Colocámos a fasquia na conquista de títulos como obrigatoriedade, sendo o mais importante sermos campeões nacionais, e não só uma vez, nos próximos quatro anos”, disse o presidente do Sporting perante uma plateia que lotava o auditório Artur Agostinho.

Nesse sentido, afirmou que o clube está “no rumo certo”, do qual, garantiu, não se desviará e que “já está a trabalhar em força” na preparação da próxima época, reconhecendo que a que está em curso não correu como imaginava e que “é preciso melhorar o que tem de ser melhorado e corrigido o que correu mal”.

O presidente reeleito apontou a necessidade de consolidar o trabalho dos últimos quatro anos, de manter uma gestão rigorosa e sustentada e de fazer felizes os sócios do Sporting, ponto este que considerou ter sido uma mensagem importante saída do ato eleitoral.

“Os sócios passaram uma mensagem de confiança nesta equipa e neste presidente, mas querem a retribuição que é façam-nos felizes. E esta responsabilidade já foi transmitida a todos os que trabalham no Sporting, uma responsabilidade em relação ao maior património do clube, que são os sócios, por quem vamos dar tudo”, acrescentou Bruno de Carvalho.

A aposta no reforço da formação foi outro dos objetivos definidos pelo presidente ‘leonino’, nomeadamente nas infraestruturas e a nível humanos e de recrutamento, recordando que no último jogo frente ao Tondela, para o campeonato, alinharam de início cinco jogadores formados no clube e estiveram no ‘banco’ outros cinco.

Prometeu manter-se “firme na reestruturação financeira e no cumprimento das regras do ‘fair-play’ financeiro imposto pela UEFA, prosseguir a luta pela transparência no desporto, em particular no futebol”, dando contributos para melhorar a arbitragem e enaltecendo o facto de o Conselho de Arbitragem da FPF “ter plasmado no seu programa algumas das propostas que feitas pelo Sporting para o setor”.

O combate à corrupção, o novo Regime Jurídico do praticante desportivo, a continuidade do Sporting na direção da Liga, a colaboração com a FPF com propostas para melhorar o futebol português, a aposta no ecletismo a nível nacional e internacional, com a conquista de títulos, e a consagração de Peyroteo como o maior goleador da história do futebol foram outros objetivos apontados por Bruno de Carvalho para o mandato.

Finalmente, Bruno de Carvalho revelou que o Sporting conta, já em julho próximo, ter 32 por cento das reservas dos 44 milhões necessários para a recompra das VMOC´s (Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis), um compromisso do qual “nunca abdicará nem poderá capitular”, para que seja possível no próximo mandato recuperá-las e manter o clube com a maioria do capital da SAD”.

Na tomada de posse dos novos órgãos sociais, que decorreu hoje em Alvalade, estiveram presentes várias figuras conhecidas do mundo do desporto, empresarial e da política, entre eles Jorge Coelho, que ocupou o cargo de ministro em vários governos, Miguel Relvas, ex-ministro Adjunto e dos Assusntos Parlamentares do anterior Governo, ambos membros eleitos para o Conselho Leonino, João Proença, ex-secretário-geral da UGT (União Geral dos Trabalhadores, o deputado do PS, Vitalino Canas, o antigo presidente do Sporting, Sousa Cintra, o médico José Maria Tallon, entre outros.

Conteúdo publicado por Sportinforma