FC Porto

16-03-2017 23:38

Marcano e os erros de arbitragem: "A equipa estava a perder o foco"

O defesa central mostrou-se orgulhoso por ser um dos capitães de equipa, lamentou os erros de arbitragem que prejudicaram o FC Porto no início e sublinhou que quer ser campeão este ano.
Marcano e André Silva
Foto: Lusa

Marcano e André Silva

Por SAPO Desporto sapodesporto@sapo.pt

Marcano deu uma entrevista ao PortoCanal onde abordou vários temas da atualidade portista. O defesa central mostrou-se orgulhoso por ser um dos capitães de equipa, lamentou os erros de arbitragem que prejudicaram o FC Porto no início e sublinhou que quer ser campeão este ano.

Erros de arbitragens contra FC Porto: "Foi difícil de digerir, porque foi tudo seguido. Se fosse uma partida, depois passam quatro normais... Mas não, foi tudo seguido. Além disso, as coisas não estavam a correr muito bem, notava-se muito os erros. Eram erros graves que nos penalizavam muito, a equipa estava a perder o foco. Mas há gente no clube para falar destas coisas, nós [jogadores] temos de manter o foco no futebol. Mas é certo que estávamos focados no facto de nos estarem a penalizar e o mister teve que falar um pouco connosco sobre isso".

Primeiro amarelo por protesto frente ao Chaves: "É algo bastante familiar. O meu pai, desde que eu era muito pequeno, era muito chato em algumas coisas. Sempre fui humilde, ele sempre me dizia que tinha de respeitar os árbitros, que eles estão a fazer o seu trabalho, sempre a pôr-me essas coisas na cabeça, desde pequeno. De facto, foi o primeiro amarelo que vi por protestar. Pensei logo no meu pai, que ele me estava a ver e a pensar: 'não, isto não pode ser.' São coisas que passam".

Dar títulos aos adeptos: "Está claro. Estou aqui há dois anos, dois anos sem títulos. Eu venho da Rússia, sobretudo porque quero viver o futebol de uma forma forte, intensa, e sei que o FC Porto vive o futebol dessa maneira. Quero viver para ganhar, quero jogar para ganhar e não conseguimos isso nestes dois anos que cá estou. Fiz um esforço real para vir para aqui e tentar ganhar e ainda não consegui, imagino os adeptos que são de um clube grande e estão habituados a ganhar. Quando se habituam a ganhar, querem ganhar sempre. Por nós e por eles, temos que ganhar".

Ser capitão de equipa: "É um orgulho enorme, num clube tão importante. É algo grande, mas não há distinções no grupo. Somos todos muito unidos, todos temos grau de importância grande, está-se a notar. Quando as coisas correm bem, fala-se do grupo, é bom, mas há que revitalizar".

Elogio de Pinto da Costa: "É uma honra. Há que ser humilde, o FC Porto tem uma grande história, teve centrais muito grandes, não posso falar de todos, mas há o Ricardo Carvalho, que é provavelmente o central que mais admiro, não só do FC Porto, mas de todo o mundo... Por um lado, creio que o presidente é inteligente, porque nos motiva, por outro penso que o clube já teve grandes centrais".

Cinco golos marcados esta época: "Esta temporada, de todos os que marquei, creio que o do Rio Ave foi o mais importante. O Benfica estava em vantagem, ajudou-nos com dinâmica positiva".

Conteúdo publicado por Sportinforma