FC Porto 1-1 V. Setúbal

20-03-2017 07:15

Análise: Da ilusão à desilusão vai apenas um ponto de distância

Muita confiança no Estádio do Dragão, com os 50 mil adeptos à espera de verem o FC Porto tornar-se o novo líder do campeonato, algo que não aconteceu. Dragões continuam a um ponto do Benfica.
FC Porto V. Setúbal
Foto: AFP

André Silva reage ao golo falhado

Por João Agre sapodesporto@sapo.pt

Resumo

O FC Porto falhou, este domingo, a ascensão à liderança do campeonato português depois de ter empatado com o Vitória de Setúbal a um golo no encontro da 26.ª jornada do campeonato português, disputado no Estádio do Dragão. Jesus Corona (45+1’) marcou primeiro para os Dragões, mas João Carvalho (56’) empatou no segundo tempo. Desta forma, o Benfica, que também empatou ontem em Paços de Ferreira, irá permanecer na liderança, com mais ponto, antes do grande clássico do próximo dia 01 de abril.


Momento-chave

O segundo tempo começou com um balde de água fria para os cerca de 50 mil adeptos com o golo do Vitória de Setúbal. Aos 56’, após uma falha de Felipe na área, a bola sobrou para João Carvalho, que rematou com determinação para o fundo da baliza de Casillas, restabelecendo a igualdade no marcador. Um golo que bloqueou a mentalidade a portista até ao final, numa partida que contou com 12 minutos (cinco na primeira parte e sete na segunda) de compensação.


Caso Polémico

Aos 62 minutos pediu-se grande penalidade no Dragão. André Silva queixou-se que foi puxado na área. Qual é a sua opinião? Veja o vídeo e comente

Figuras do encontro

Brahimi e Oliver Torres: Foram, sem dúvida, os melhores jogadores em campo. Brahimi não pára de surpreender e quando o argelino está em campo o jogo dos Dragões fica diferente, mais agressivo e surpreendente. Quanto ao espanhol, é uma máquina de precisão no meio-campo.

Bruno Varela: As constantes paragens no jogo, desde os primeiros minutos, não beneficiam o espectáculo. Além do mais, o Vitória de Setúbal não precisava destes ‘timeouts’, até porque os sadinos estiveram sempre bem organizados, merecendo até sair com um empate do Dragão.

Vozes dos protagonistas
José Couceiro: “É difícil conseguir obter pontos no Dragão. Além da estratégia, empenho e qualidade dos jogadores, é preciso ter a ponta de sorte em momentos cruciais. Os meus jogadores estão de parabéns pela forma como lutaram. Entendo perfeitamente que, quanto mais perto o campeonato está do fim, mais esta tensão existe, mas acabámos por ter a sorte que não temos tido noutros desafios”

Bruno Varela: “Quero realçar o bom resultado que conseguimos aqui. Basta ver o histórico que o Vitória de Setúbal tem no Dragão e ver os últimos jogos que o FC Porto tem feito em casa. Tem sido muito forte, não sofriam golos há muito tempo e conseguimos um ponto muito importante. Tentamos sempre jogar o nosso futebol, organizados, compactos e agressivos”.

Nuno Espírito Santo: "Frustração, tristeza e deceção são palavras que refletem o nosso sentimento neste momento, mas temos de perceber o que aconteceu, gerir animicamente a situação e levantar-nos rapidamente”.

Oliver: “Estamos tristes, queríamos ganhar, fizemos muitos remates, mas não tivemos sorte. Eles foram uma vez à nossa baliza uma vez e marcaram. Temos de continuar o nosso trabalho, pois dependemos de nós. Vamos pensar no próximo jogo, que é muito importante, com o objetivo de ganhar”.


Curiosidades

-A equipa de Setúbal não perde com FC Porto e Benfica na mesma época, algo que acontece pela primeira vez na história do clube.
- Esta é a primeira vez, desde a temporada 2012/13, que o FC Porto soma seis empates à 26.ª jornada. Nesse ano, os Dragões sagraram-se campeões nacionais.

Conteúdo publicado por Sportinforma