Nacional

22-03-2017 14:12

João de Deus: "Queremos tirar a equipa da posição em que se encontra"

João de Deus acredita na recuperação e manutenção do Nacional do campeonato português.
Dispensados de Jesus ficam com Deus

João de Deus, o novo treinador do Nacional

Por SAPO Desporto c/ Lusa sapodesporto@sapo.pt

O novo treinador do lanterna-vermelha Nacional, João de Deus, disse hoje acreditar na "recuperação da equipa", de forma a assegurar a manutenção na I Liga portuguesa de futebol.

O substituto do sérvio Predrag Jokanovic orientou na manhã de hoje a primeira sessão de trabalho e, depois, foi apresentado oficialmente, revelando otimismo relativamente ao futuro da equipa, que ocupa o 18.º e último lugar da tabela, com 17 pontos somados em 26 jornadas.

“As nossas ambições passam por tirar a equipa da posição em que se encontra. Essa é a nossa meta”, declarou o novo líder técnico dos ‘alvinegros', em conferência de imprensa.

Instado a pronunciar-se sobre o facto de ter aceite um desafio muito difícil de concretizar, João de Deus foi enfático na resposta.

“O que me fez aceitar o convite, foi a convicção de que existe capacidade da minha parte e dos jogadores para conseguirmos esse propósito. Sabemos que a tarefa não será fácil, mas acreditamos que atingiremos a nossa meta", explicou.

Lembrando o seu passado, o novo ‘timoneiro' do emblema da Choupana diz ter tido já "alguns desafios complicados", mas deixou para mais tarde uma resposta sobre este seu novo ciclo profissional.

“Primeiro, terei que tomar pulso à situação, sabendo que não terei muito tempo para avaliações, mas creio que em dois dias poderei ter uma noção mais concreta. Sei que tenho que trabalhar em contrarrelógio, porque o tempo não é muito, mas o passado da equipa não interessa, uma vez que estamos a viver o presente e a delinear o que queremos para o futuro", frisou.

Para João de Deus, o importante "é pensar nos três pontos em cada jogo, sabendo que no campeonato português quem soma 30 pontos não desce de divisão”.

Conhecedor do futebol português, João de Deus defende que os treinadores lusos "são todos bons, por isso os jogos decidem-se, normalmente, nos detalhes, tornando a tarefa dos adversários muito complicada”.

“No entanto, acreditamos ser possível inverter a situação do Nacional, que é um clube organizado, que tem bons profissionais e boas infraestruturas”, reconheceu.

Apesar de ter encetado hoje uma primeira auscultação, com uma conversa mantida com o ‘capitão' Rui Correia, o novo treinador nacionalista tem como pretensão fazer o seu “próprio diagnóstico”.

“Vou dialogar com todos, tomar o pulso à situação e enveredar por uma linha de orientação”, disse, perspetivando estar tudo a posto antes do próximo jogo, frente ao Vitória de Guimarães, no Estádio da Madeira.

Aos sócios, prometeu "trabalho e dedicação", mostrando-se consciente de que os resultados desportivos "são o barómetro de avaliação" dos treinadores perante a massa associativa, que elogiou, pelo facto de "assistir aos jogos e apoiar a equipa, mesmo quando esta não atravessa um bom momento”.

O novo técnico do Nacional terá em João Pinho o seu adjunto principal e contará ainda com o madeirense João Abel Silva, que transita da anterior equipa técnica.

Conteúdo publicado por Sportinforma